08:22 21 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Bolsonaro diz que teme ações não pacíficas do governo Maduro na Venezuela

    © Foto / Valter Campanato/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    1309
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro declarou nesta quinta-feira (24) que o governo brasileiro teme ações não pacíficas do governo de Nicolás Maduro, na Venezuela. De acordo com ele, historicamente, "as ditaduras não passam o poder para a respectiva oposição de forma pacífica".

    "A história tem mostrado que as ditaduras não passam o poder para a respectiva oposição de forma pacífica. Nós tememos as ações do governo ou melhor da ditadura do governo Maduro”, disse Bolsonaro em entrevista à TV Record em Davos, na Suíça.

    “Obviamente há países fortes dispostos a outras conseqüências[…] O Brasil acompanha com muita atenção e nós estamos no limite do que podemos fazer para restabelecer a democracia naquele país”, acrescentou o presidente brasileiro. 

    Jair Bolsonaro destaco que a preocupação do Brasil é restabelecer a liberdade da população venezuelana.

    A situação política na Venezuela se agravou drasticamente após a posse de Nicolás Maduro, reconduzido ao poder em 10 de janeiro deste ano. Os EUA e países membros do Grupo de Lima, inclusive o Brasil, decidiram reconhecer o presidente da Assembleia Nacional destituída, Juan Guaidó, como presidente interino do país.

    Em 23 de janeiro, Nicolás Maduro rompeu relações diplomáticas e políticas com os Estados Unidos. A capital do país, Caracas continua tomada por violentos protestos antigovernamentais.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Chanceler russo diz que há uma interferência flagrante nos assuntos internos da Venezuela
    Ancara e Teerã acusam EUA de intervirem nos assuntos internos da Venezuela
    Venezuela ameaça deixar diplomatas dos EUA sem luz e gás
    México e Uruguai se oferecem para mediar negociações com o governo da Venezuela
    EUA se recusam a reconhecer rompimento de laços diplomáticos com Venezuela
    Tags:
    crise, Jair Bolsonaro, Nicolás Maduro, Venezuela, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar