15:22 22 Fevereiro 2019
Ouvir Rádio
    O logo do Fórum Econômico Mundial de Davos brilha durante a reunião anual na Suíça (arquivo)

    Nobel de Economia sobre discurso de Bolsonaro: 'Ele me dá medo'

    © AP Photo / Markus Schreiber
    Brasil
    URL curta
    296021

    Ganhador do Prêmio Nobel de Economia de 2013, o americano Robert Shiller reagiu ao discurso do presidente Jair Bolsonaro, que abriu o Fórum Econômico Mundial de Davos. "Ele me dá medo", disse o economista ao jornal Valor.

    Formado no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e professor da prestigiada Universidade de Yale, nos Estados Unidos, Shiller é famoso por ter previstos os estouros das bolhas da internet (em 2000) e do mercado imobiliário (2008). Em 2013, foi premiado com o Nobel de Economia por ter desenvolvido uma metodologia que explica a evolução do mercado de capitais em períodos de turbulência.

    "O Brasil é um grande país e merece alguém melhor. Ele me dá medo”, disse o economista, citado pelo jornal Valor Econômico. “Eu terei que ficar longe do Brasil”.

    Questionado pela Reportagem do jornal sobre o conteúdo do pronunciamento do presidente brasileiro, Shiller foi irônico. "O discurso foi uma bênção, mas discurso de [Donald] Trump no ano passado também foi", afirmou, completando que esteve em um discurso do premiê húngaro Viktor Orbán e mesmo ele "soa moderado" ao falar. Orbán, que esteve na cerimônia de posse de Bolsonaro em Brasília, é considerado um dos membros mais aguerridos da direita nacionalista europeia.

    Esta não é a primeira vez que Shiller apresenta desacordo com a plataforma política representada por Jair Bolsonaro. Em outubro, ele publicou um vídeo no YouTube em que analisava o crescente apoio mundial a "governos extremamente autoritários" e alertava o Brasil quanto à necessidade de se manter "vigilante na defesa da tolerância e da democracia".

    Tags:
    Fórum Econômico Mundial de Davos, Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Valor Econômico, Universidade de Yale, MIT, Robert Shiller, Jair Bolsonaro, Donald Trump, Viktor Orbán, Estados Unidos, Davos, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik