14:06 19 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Bolsonaro promete mostrar um 'Brasil diferente' em Davos na próxima semana

    © Foto : Valter Campanato/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    1063

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, prometeu nesta segunda-feira mostrar "um Brasil diferente, livre de laços ideológicos e corrupção generalizada" no Fórum Econômico Mundial (FEM) em Davos, na Suíça, na próxima semana.

    A reunião de 22 a 25 de janeiro da elite política e corporativa do mundo seria uma "grande oportunidade de apresentar um Brasil diferente para líderes de todo o mundo", afirmou o líder brasileiro no Twitter.

    "Mostrarei nosso desejo de negociar com todos, valorizando a liberdade econômica, os acordos bilaterais e o equilíbrio fiscal. Com esses pilares, o Brasil irá em direção ao pleno emprego e à prosperidade", prosseguiu.

    O encontro nos Alpes Suíços será a primeira viagem internacional de Bolsonaro desde sua posse em 1º de janeiro.

    Bolsonaro será acompanhado por seu ministro da Economia, Paulo Guedes, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

    Para participar da reunião de Davos, Bolsonaro adiou a cirurgia abdominal para remover uma bolsa de colostomia anexada depois que ele sobreviveu a um ataque a faca em setembro.

    Ele deve se submeter à cirurgia no final de janeiro. O vice-presidente Antônio Hamilton Mourão assumirá o comando do dia-a-dia do país enquanto o presidente se recupera, o que deve levar cerca de duas semanas.

    Mais:

    'Bolsonaro é um Hitler dos tempos modernos', diz Maduro
    Com inflação baixa governo Bolsonaro pode baixar taxa de juros, diz economista
    Orban elogia Bolsonaro: 'Brasil é a definição mais adequada da democracia cristã moderna'
    Tags:
    diplomacia, viagem internacional, comércio, economia, Fórum Econômico Mundial, Antonio Hamilton Mourão, Paulo Guedes, Sérgio Moro, Ernesto Araújo, Jair Bolsonaro, Davos, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar