03:48 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Congresso Nacional Vota Nova Meta Fiscal

    'Era Bolsonaro': cientista político analisa futuro de PT e PSDB

    Antonio Augusto /Câmara dos Deputados
    Brasil
    URL curta
    Como foi o mundo em 2018 e o que prepara 2019 (11)
    18718
    Nos siga no

    Os dois partidos dominantes nas eleições presidenciais em mais de duas décadas estão fora do Palácio do Planalto. Com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) no cargo, qual o futuro de PT e PSDB? A Sputnik Brasil entrevistou o cientista político da PUC-Rio Ricardo Ismael para fazer projeções sobre o que acontecerá em Brasília.

    Com o ex-presidente Lula atrás das grades, o PT terá que buscar um novo discurso para seguir relevante. Segundo Ismael, a agremiação falhou em oferecer respostas a temas caros à sociedade, como a corrupção e a Operação Lava Jato. Ainda assim, deverá ser o principal partido de oposição a Bolsonaro, diz o professor da PUC-Rio.

    "A renovação na esquerda está travada por conta da estratégia do presidente Lula de praticamente sobrepor sua estratégia de defesa ao próprio destino do PT. O PT tem dificuldades em colocar [Fernando] Haddad como principal liderança. Percebendo isso, Ciro Gomes tem tentando ocupar esse espaço."

    Ainda na esquerda, Ismael acredita que o campo busca se reinventar já com as vistas nas eleições municipais de 2020: "É por isso que a esquerda, o PC do B e o PDT e o PSB, estão procurando se desvincular do antipetismo e encontrar um discurso novo".

    Já o PSDB "enfrenta uma crise muito séria", analisa. "Embora o Doria tenha ganho a eleição para governador em São Paulo, não se pode dizer que ele tem o apreço dos caciques do partido como Fernando Henrique Cardoso, José Serra e Geraldo Alckmin."

    "Está havendo uma renovação, também com o governador eleito do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que provavelmente vai dar uma nova cara ao PSDB, mas essa nova cara é muito diferente da geração fundadora do partido. O PSDB é uma interrogação e sofreu uma diminuição na bancada muito grande, assim como o MDB."

    Para o professor da PUC-Rio, o centro político foi derrotado no pleito de 2018, mas seguirá importante: "O centro político foi derrotado, mas ele continua sob disputa. É necessário que se imagine alguma força política que vai ocupar esse espaço". 

    Tema:
    Como foi o mundo em 2018 e o que prepara 2019 (11)

    Mais:

    Associação de jornalistas critica tratamento dado à imprensa durante posse de Bolsonaro
    Putin parabeniza Bolsonaro pela posse como presidente do Brasil
    Michelle Bolsonaro faz discurso em libras em Brasília
    Jair Bolsonaro toma posse como presidente da República
    Bolsonaro divulga mensagem aos brasileiros antes da posse como presidente (VÍDEO)
    Tags:
    PSDB, PT, Jair Bolsonaro, Fernando Henrique Cardoso, Lula
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar