02:14 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) posa ao lado de seu futuro ministro das Relações Exteriores, o embaixador Ernesto Araújo.

    Chanceler rebate ideia de ministro de Bolsonaro de tirar Brasil de pacto migratório

    © Reprodução
    Brasil
    URL curta
    1243
    Nos siga no

    O atual ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, criticou a possibilidade do Brasil deixar o pacto mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a migração em 2019, após o país e outras 160 nações terem assinado o compromisso na segunda-feira no Marrocos.

    A reação do chanceler do presidente Michel Temer (MDB) veio pelo Twitter e foi uma resposta ao seu sucessor no posto, o diplomata Ernesto Araújo, que será o comandante da pasta no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Araújo julga o pacto "inadequado" para o problema migratório e, por isso, irá abandoná-lo.

    O alinhamento exposto pelo novo chanceler brasileiro a partir de 2019 vai colocar uma nova visão do governo para o tema, pondo o Brasil ao lado de países como Estados Unidos, Áustria e Hungria, todos contrários ao pacto migratório da ONU e, por isso, que não quiseram tomar parte no documento assinado nesta semana.

    A ideia da ONU é reforçar a cooperação internacional para uma migração "segura, ordenada e regular". Foi a concordância com tal ponto de vista que fez com que o governo Temer tenha concordado em assinar o compromisso, segundo escreveu Nunes no Twitter, respeitando a própria legislação nacional.

    O atual chanceler ainda destacou o passado histórico e multiétnico do Brasil, reafirmando que não há qualquer imigração indiscriminada, conforme sugeriu o seu sucessor no Itamaraty.

    Da sua parte, Bolsonaro já deu a entender que não deixará os imigrantes venezuelanos, principal tema do setor hoje em discussão no país, desassistidos. Contudo, o presidente eleito deu poucos detalhes do que pretende fazer assim que assumir o governo.

    Mais:

    Anti-PT, novo chanceler revela no Twitter 6 pontos da política externa na era Bolsonaro
    Bolsonaro vai moderar suas posições de política internacional?
    Ex-assessor de Bolsonaro recebia dinheiro em 'conta de passagem', diz jornal
    BRICS na era Bolsonaro: Temer revela 'inquietação' de Rússia, China, Índia e África do Sul
    Tags:
    política, pacto pela migração, diplomacia, imigrantes, imigração ilegal, imigração, Itamaraty, ONU, Michel Temer, Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo, Aloysio Nunes Ferreira, Estados Unidos, Venezuela, Marrocos, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar