12:31 02 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    15310
    Nos siga no

    Um atirador identificado pela polícia como Euler Gandolfo, de 49 anos, invadiu a Catedral Metropolitana em Campinas, São Paulo, e abriu fogo contra fiéis usando uma pistola e um revólver calibre 38. Segundo a polícia, 4 pessoas foram mortas pelo atirador. Ele cometeu suicídio em frente ao altar da igreja em seguida. Outras 3 pessoas foram feridas.

    De acordo com as informações, o autor dos disparos matou pelo menos quatro pessoas — incluindo idosos — e feriu três. Ele então se encaminhou ao altar da igreja e cometeu suicídio.

    O bombeiro Alexandre Monteiro, que trabalhava no socorro às vítimas, comentou brevemente sobre o estado das pessoas atingidas. Equipes do Samu informaram que uma mulher de 65 anos, com ferimentos na região da cervical, foi levada ao Hospital Mário Gatti; enquanto que outra, de 40 anos, foi levada ao Hospital de Clínicas da Unicamp.

    "Nove vítimas no total, cinco óbitos aqui e quatro vítimas socorridas pelas viaturas. As vítimas não foram identificadas ainda. Socorremos quem poderia ser socorrido e investimos em quem nós achamos que poderia retornar do quadro grave […] O que chegou para a gente é que as pessoas estão estáveis nos hospitais. Não temos informação sobre motivação e sobre quem são as vítimas", disse, citado pelo portal G1.

    Segundo informações da Polícia Militar, o atirador, identificado como Euler Fernando Gandolfo, tinha 49 anos e era morador de Valinhos-SP. Ele teria feito 20 disparos e sobraram 28 munições. O homem chegou a recarregar a arma durante o incidente e foi atingido por policiais antes de cometer suicídio.

    A motivação do crime ainda é investigada. As autoridades acreditam que a ação foi planejada e informaram que a numeração das armas utilizadas foi raspada.

    Mais:

    Escola sem Partido: após obstruções, comissão não vota parecer e projeto será arquivado
    Ex-assessor de Bolsonaro recebia dinheiro em 'conta de passagem', diz jornal
    Bolsonaro se reúne com militares para se informar sobre situação da segurança nos estados
    Aécio Neves é alvo de buscas da PF por propinas e corrupção de R$ 110 milhões
    Tags:
    tiroteio, Polícia Militar do Estado de São Paulo, Euler Fernando Gandolfo, Valinhos, Campinas, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar