03:45 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Candidato à presidência Jair Bolsonaro, 7 de outubro de 2018

    Bolsonaro se reúne com militares para se informar sobre situação da segurança nos estados

    © AP Photo / Silvia Izquierdo
    Brasil
    URL curta
    410

    O presidente eleito Jair Bolsonaro se reuniu nesta terça-feira (11) com um grupo de 15 militares que lhe apresentaram a situação da segurança nos estados do país.

    O presidente do Conselho Nacional dos Comandantes Gerais da Polícia Militar, Marco Antônio Nunes, declarou que, durante a reunião, realizada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, o presidente eleito demonstrou interesse em resolver a situação de Roraima. 

    O presidente Michel Temer (MDB) decretou na última sexta-feira uma intervenção federal em Roraima como uma resposta do governo federal à crise dos refugiados venezuelanos que atinge o estado da região Norte do Brasil.

    "O comandante de Roraima estava presente e conversou um pouco. Ele [Bolsonaro] demonstrou interesse em resolver a situação no estado”, afirmou Nunes.

    “Viemos confirmar o apoio que as corporações sempre deram ao presidente eleito e conversamos sobre pautas da segurança pública que são importantes principalmente para a sociedade”, acrescentou. 

    Antônio Nunes acrescentou que o Conselho Nacional dos Comandantes Gerais da Polícia Militar reuniu informações de estratégias e experiências das corporações para apresentar à equipe de transição.

    “Vamos levar nossa realidade ao Congresso Nacional: como é nosso trabalho, as características, a idade média de vida dos policiais, o dia a dia e como contribuem em cada estado”, completou. 

    Mais:

    Intervenção em Roraima pode ser votada já nesta terça-feira, segundo Rodrigo Maia
    Crise dos venezuelanos: Temer anuncia intervenção federal em Roraima
    Temer assina intervenção em Roraima na segunda-feira
    IBGE: PIB do estado de Roraima foi o único que cresceu em 2016
    Tags:
    refugiados, segurança, Jair Bolsonaro, Roraima, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar