05:01 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Vista do campo onde treinam as jogadoras da seleção brasileira da Street Child World Cup 2018, no topo do Morro do Caracol, favela do Complexo da Penha, Rio de Janeiro.

    Extrema pobreza aumenta em 2017 e chega a 15,2 milhões de brasileiros

    © Sputnik / Solon Neto
    Brasil
    URL curta
    2 0 0

    O número de pessoas na faixa de extrema pobreza no Brasil aumentou de 6,6% da população em 2016 para 7,4% em 2017, ao passar de 13,5 milhões para 15,2 milhões.

    De acordo com definição do Banco Mundial, pessoas em extrema pobreza são aquelas com renda inferior a US$ 1,90 por dia ou R$ 140 por mês. Segundo o IBGE, o crescimento do percentual nessa faixa subiu em quase todo o país, com exceção da Região Norte onde ficou estável.

    Os dados fazem parte da Síntese dos Indicadores Sociais 2018, divulgada nesta quarta-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que entende o estudo como "um conjunto de informações sobre a realidade social do país".

    O trabalho elaborado por pesquisadores da instituição tem como principal fonte de dados para a construção dos indicadores a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) de 2012 a 2017.

    O estudo mostra ainda que também aumentou a proporção de pessoas abaixo da linha de rendimentos. Em 2017, era de 26,5%, enquanto no ano anterior ficou em 25,7%. Os percentuais significam a variação de 52,8 milhões de pessoas para 54,8 milhões.

    De acordo com definição do Banco Mundial, são pessoas com rendimento até US$ 5,5 por dia ou R$ 406 por mês. A maior parte dessas pessoas, mais de 25 milhões, estava na Região Nordeste.

    Houve elevação ainda na proporção de crianças e adolescentes (de 0 a 14 anos) que viviam com rendimentos até US$ 5,5 por dia. Saiu de 42,9% para 43,4%, no período.

    Tags:
    pobreza, Banco Mundial, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik