10:54 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Assassinato de Marielle Franco choca o Brasil (39)
    211
    Nos siga no

    Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, será necessário desmontar todo um "complô" para se chegar aos mandantes do assassinato da vereadora Merielle Franco (Psol-Rj).

    O ministro conversou com os jornalistas durante uma entrevista coletiva, dedicada à operação da Polícia Federal contra pornografia infantil. Segundo ele, o assassinato da vereadora carioca contou com envolvimento de políticos e "poderosos mandantes".

    "Sem sombra de dúvida, existem interesses que envolvem agentes públicos, milícias, políticos, que não querem e impedem que se chegue aos mandantes, sobretudo, poderosos mandantes, e também aos executores, aqueles que realizaram aquele bárbaro crime", disse o ministro.

    Marielle Franco, vereadora pelo PSOL, assassinada na noite do dia 14 de março
    © Foto / Mário Vasconcellos/Divulgação/ Câmara Municipal do Rio de Janeiro
    Para ele, se trata de um complô, que precisa ser desbaratado.

    "Não tenho dúvida de que, se nós não conseguirmos desbaratar esse complô que impede que se venha à tona dos mandantes e dos executores, vai ficar muito difícil", acrescentou Jungmann.

    Marielle foi morta no Rio de Janeiro no dia 14 de março. Mais de 8 meses após o crime, ainda não se sabe quem foram os assassinos e os mandantes.

    Nesta quarta-feira, o secretário de Segurança do Rio de Janeiro, general Richard Nunes, afirmou que, "com toda certeza", grupos milicianos estariam envolvidos no assassinato da vereadora e seu motorista, Anderson Gomes.

    Tema:
    Assassinato de Marielle Franco choca o Brasil (39)

    Mais:

    Justiça censura Globo no caso Marielle
    8 meses sem resposta: Brasil mata Marielle mais 1 vez ao não desvendar crime, diz Anistia
    Caso Marielle terá 'investigação da investigação'
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar