02:42 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Um homem digita em um teclado de computador

    Site do Mais Médicos continua com problemas de acesso no segundo dia de inscrição

    © REUTERS / Kacper Pempel
    Brasil
    URL curta
    3 0 0

    O site de inscrição do programa Mais Médicos ficou fora do ar na manhã desta quinta-feira, pelo segundo dia seguido.

    O ministério da Saúde informou que 6.394 médicos já se inscreveram nas vagas oferecidas pelo programa, mas somente 2.209 conseguiram concluir o processo e escolher a cidade para atuação. 

    Outros 2.812 candidatos não conseguiram concluir a inscrição, mas podem concluir o processo até as 23h59 de domingo.

    O edital do governo federal oferece 8.517 vagas em praticamente 3 mil municípios e 34 distritos indígenas. O salário será de R$ 11,8 mil. Médicos brasileiros com CRM Brasil ou com diploma revalidado no país estão aptos para se inscrever no processo.

    Desde a abertura do cadastramento nesta quarta-feira, o site do Mais Médicos ficou instável com mais de 1 milhão de acessos simultâneos no momento da abertura do sistema para os médicos interessados na inscrição do Mais Médicos. Segundo o ministério, o número de acessos era característico de ataques cibernéticos.

    Em nota, a pasta informou que suas equipes estariam resolvendo o problema e que os responsáveis podem ser responsabilizados.

    O governo federal publicou o edital em caráter de urgência para garantir presença de médicos nos locais ocupados por profissionais cubanos, já que o país Caribenho saiu do programa Mais Médicos.

    Mais:

    'Parecia convênio entre Cuba e PT', diz novo ministro da Saúde sobre Mais Médicos
    Governo publica novo edital do Mais Médicos
    Médicos cubanos foram comparados com açougueiros por Jair Bolsonaro em 2013 (VÍDEO)
    Saiba como vivem os médicos cubanos em missão de saúde no Uruguai (FOTOS)
    Bolsonaro diz que médicos cubanos são escravos da ditadura
    Defensoria Pública pede manutenção das regras do Mais Médicos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik