01:49 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Líder do Comando Vermelho, Marcelo Piloto foi transferido para o Brasil

    Após matar prostituta na prisão, líder do Comando Vermelho é extraditado para o Brasil

    © Foto : Divulgação / Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai
    Brasil
    URL curta
    8163

    O presidente paraguaio Mario Abdo decidiu expulsar o chefe do grupo criminoso brasileiro Comando Vermelho (CV), Marcelo Pinheiro Veiga, horas depois do criminoso esfaquear e matar uma jovem na prisão procurando evitar a extradição – ocorrida nesta segunda-feira.

    "Decidi expulsá-lo do país. O Paraguai não tem que ser terra para a impunidade para qualquer um. Eu assumi os riscos, não quero esperar o processo de justiça. Nós temos que a atribuição e usamos a figura da expulsão", declarou Abdo a repórteres.

    Pinheiro, que é conhecido como Marcelo Piloto, foi enviado para o país vizinho em uma operação discreta em que os militares intervieram, disse uma autoridade do aeroporto a repórteres.

    O processo de extradição para o Brasil, onde Pinheiro tem uma sentença pendente, estava chegando ao fim e o início de um novo processo criminal por homicídio poderia ter atrasado.

    "Já chega, foram 4 tentativas de fuga abortadas […] Mudou a dinâmica da justiça, uma vez que pediram o apoio, mas eu já não queria arriscar a permanência dele aqui", acrescentou o presidente paraguaio.

    Marcelo Piloto desembarcou no aeroporto que fica do lado paraguaio da Usina de Itaipu antes das 7h, e em seguida foi levado para a delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu em um helicóptero da Polícia Civil do Paraná.

    No último sábado, na sede do Agrupamento Especializado paraguaio – uma unidade da polícia que abriga presos de alta periculosidade – onde Piloto vinha sendo mantido pelas acusações de tráfico de drogas e de armas, uma prostituta paraguaia de 18 anos chamada Lidia Meza Burgos foi esfaqueada várias vezes, antes de perder a consciência com um golpe na cabeça.

    Segundo as autoridades locais, Piloto foi o autor do crime, ocorrido para impedir a sua extradição – autorizada em 30 de setembro. Abdo exonerou o comandante e o vice-comandante da polícia horas após o incidente.

    No Brasil, Piloto deve cumprir pena de mais de 26 anos de prisão a que foi condenado por latrocínio e roubo. Ele responde ainda por outros crimes como homicídio, tráfico e associação para o tráfico. Segundo as autoridades brasileiras, ele é tido como o maior fornecedor de armas e drogas fora do Brasil desde a prisão de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar.

    O Comando Vermelho é um dos maiores grupos criminosos do Brasil e, de acordo com autoridades de segurança locais, está usando o Paraguai como base.

    Mais:

    Narcosul, o cartel do PCC que cresce na Amazônia e pode ser o 1° transnacional do mundo
    Descriminalizar as drogas pode ser a 'bala de prata' contra o PCC no Brasil?
    PCC cria 'joint-venture' do crime e passa a controlar tráfico na Rocinha
    Tags:
    facção criminosa, narcotráfico, violência, assassinato, tráfico de drogas, Comando Vermelho, Lidia Meza Burgos, Fernandinho Beira-Mar, Marcelo Piloto, Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, Mario Abdo Benítez, Brasil, Paraguai
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik