19:34 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente da JBS, Joesley Batista na CPMI da JBS.

    STJ manda soltar Joesley Batista e 3 executivos da J&F

    © Foto : Lula Marques/AGPT/ Fotos Públicas
    Brasil
    URL curta
    526

    O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Nefi Cordeiro, ordenou nesta segunda-feira (12) a soltura do empresário Jesley Batista e mais três executivos da J&F, presos em 9 de novembro.

    Além do empresário e sócio majoritário da JBS, Joesley Batista, o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade, foi preso na chamada Operação Capitu, em mais um desdobramento da Lava Jato. A ação visa desarticular um esquema entre a Câmara dos Deputados e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para pagamento de propinas. 

    A decisão do ministro do STJ foi assinada ontem, na qual também foi determinada a soltura do vice-governador de Minas Gerais. 

    Nefi Cordeiro considerou que houve excesso nas ordens de prisão e que a privação da liberdade dos réus não se justifica com a ocultação de provas. 

    “A falta de completude na verdade pode ser causa de rescisão do acordo ou de proporcional redução dos favores negociados, mas jamais causa de risco ao processo ou à sociedade, a justificar a prisão provisória”, determinou o ministro do STJ. 

    Os acusados respondem por organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e obstrução da justiça. As penas podem chegar a 120 anos, proporcionais a cada investigado. A defesa de Joesley divulgou nota declarando "estranheza" à ação da PF, já que o empresário colabora com a justiça em vários inquéritos em andamento.

    Mais:

    Polícia Federal prende Joesley Batista e vice-governador de Minas Gerais
    Justiça condena Joesley a pagar R$ 300 mil a Temer por danos morais
    Justiça manda soltar Joesley Batista
    Wesley Batista deixa a prisão por decisão do STJ; Joesley seguirá preso
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik