16:39 12 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Gustavo Bebianno, presidente do partido PSL, fala a Jair Bolsonaro, candidato à presidencia do Brasil, durante uma coletiva no Rio, em 11 de outubro de 2018

    Bolsonaro:'um novo momento para o Brasil'

    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Brasil
    URL curta
    7119

    O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), avisou nas redes sociais que surgirá "um novo momento para o Brasil". Segundo o político, o "Estado servirá à população" e não o contrário.

    "Surge um novo momento, onde o Estado servirá à população e não o historicamente destrutivo oposto", afirmou o presidente eleito em sua conta no Twitter.

    Bolsonaro comparou de forma crítica sua campanha com a do seu oponente do PT. "Gastamos cerca de 20 vezes menos que o segundo colocado, sem prefeitos, governadores ou máquinas. Todo o possível quadro foi mudado graças a conexão com o que almeja a população".

    Nesta terça-feira, Bolsonaro e sua equipe devem estar em Brasília para realizar uma série de reuniões.

    Segundo o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que assumirá a Casa Civil, o novo presidente terá reuniões com representantes do Judiciário, Legislativo e Executivo.

    Bolsonaro deve esncontrar o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE).

    Na quarta-feira, Bolsonaro se reúne com o presidente Michel Temer, com quem já conversou algumas vezes por telefone.

    Para o futuro governo, Bolsonaro confirmou cinco nomes: o general da reserva Augusto Heleno para a Defesa; Paulo Guedes, para o superministério da Economia; o juiz Sérgio Moro, para a Justiça; Onyx Lorenzoni, para a Casa Civil, e Marcos Pontes, para Ciência e Tecnologia.

    O presidente eleito confirmou que pretende reduzir o número de ministérios de 29 para 15 ou 17. O número exato ainda não foi definido, informou Agência Brasil.

    Mais:

    Melhores fotos da semana em que partidários de Bolsonaro comemoraram vitória nas eleições
    Bolsonaro promete 'fazer diferente'
    Bolsonaro pode impulsionar onda conservadora na América Latina, diz cientista político
    Bolsonaro e Temer marcam 1ª reunião após eleições
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik