09:25 19 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, sob forte incêndio na tarde do dia 3 de novembro, 2018.

    Hospital no Rio de Janeiro arde em chamas e mata três idosos (FOTOS, VÍDEOS)

    © Foto : Reprodução/Redes Sociais
    Brasil
    URL curta
    645

    Um incêndio de grandes proporções atingiu o telhado da Centro de Emergência, parte do do Hospital Lourenço Jorge na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Unidade é referência no atendimento de urgências e trauma na região. Cerca de 300 pessoas ocupavam ala no momento do incêndio.

    De acordo com as informações iniciais repassadas pela assessoria de imprensa da unidade, o incêndio começou na Coordenação de Emergência Regional da Barra, uma parte do complexo hospitalar responsável pelo recebimento de pacientes em situação de urgência clínica e trauma. As causas das chamas ainda são desconhecidas, mas suspeita-se de falha no sistema de ar-condicionado do prédio.

    Segundo o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, três idosos morreram durante a transferência iniciada para evacuar a ala. Em um dos casos, a vítima já estava em situação de saúde debilitada. Em outros dois, os idosos se mantinham vivos apenas por aparelhos que tiveram de ser desligados para mover os pacientes.

    Um vídeo de uma internauta próxima ao local mostra uma espessa coluna de fumaça preta subindo do telhado do Centro ao lado do hospital. Bombeiros estão na região atendendo a ocorrência. Ainda não há informações sobre pacientes afetados pelas chamas. De acordo com o G1, a unidade estava lotada no início das chamas, mas todos os pacientes foram evacuados em segurança, minimizando os danos.

    O Centro de Operações do Rio de Janeiro alertou para interdição parcial da Avenida Ayrton Senna, uma das principais vias na zona oeste carioca. Autoridades alertaram ainda para o risco ao motorista devido à redução de visibilidade da pista.

    Tags:
    Barra da Tijuca, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik