00:10 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Chanceler da Alemanha Angela Merkel

    Alemanha adotará 'cautela' diante de Bolsonaro, diz mídia

    © AP Photo / Markus Schreiber
    Brasil
    URL curta
    7179

    A Alemanha é o maior parceiro comercial do Brasil na Europa. O país demonstrou preocupação com as declarações de Bolsonaro durante a campanha e ressaltou a importância da relação entre os países.

    Segundo texto publicado pela Deutsche Welle, a diplomacia alemã pretende deixar Bolsonaro de molho por enquanto. A intenção é aguardar os primeiros seis meses de governo com o objetivo de observar as ações do novo governo.

    A preocupação está assentada principalmente sobre o temor em relação às propostas mais polêmicas feitas durante a campanha. O texto aponta que a avaliação diplomática da relação entre Brasil e Alemanha deve tornar improvável uma aproximação por parte da chanceler alemã, Angela Merkel.

    Isso porque o tom utilizado por Bolsonaro se aproxima dos grupos de oposição na União Europeia. A oposição no bloco europeu é representada pelos governos da Hungria, Polônia, Áustria e Itália, principalmente.

    A Alemanha e o Brasil têm uma relação amigável e possuem um mecanismo de Consultas Intergovernamentais de Alto Nível, um espaço que os alemães reservam a poucos parceiros. No entanto, o canal aberto em 2015 foi paralisado em 2017 devido à instabilidade política no Brasil. Esse espaço serve como mecanismo de trocas bilaterais entre políticos e empresários de alto escalão dos dois países.

    Ainda segundo o texto, a imprensa alemã tratou Bolsonaro como "ameaça à democracia" ao longo da campanha, supondo que isso pode influenciar as decisões de alto nível. Além disso, a vitória de Bolsonaro já foi tratada como um empecilho para parcerias estratégicas dentro do próprio parlamento alemão.

    Da mesma forma, conforme o texto sustena, as incertezas sobre o meio ambiente são vistas de forma preocupante, uma vez que a Alemanha tem o costume de colocar essa questão na mesa quando há encontros de cooperação governamental entre os dois países.

    A expectativa é de que a cautela prevaleça antes de qualquer definição.

    Mais:

    Saída de Merkel abre oportunidade para Alemanha, diz vice-chanceler da Áustria
    Alemanha reconhece que maior parte do seu equipamento militar está inoperacional
    Estaria Alemanha tomando liderança naval no Báltico para conter a Rússia na região?
    Alemanha: 'Zona de desescalada em Idlib da Síria é o primeiro passo para o cessar-fogo'
    França e Alemanha trocam farpas sobre projeto de novo jato de combate, diz revista
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik