15:15 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Michel Temer, presidente do Brasil, na abertura da 73ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York

    Temer diz que pode suspender intervenção no Rio para votar Previdência até o final do ano

    © Foto : Cesar Itiberê/PR
    Brasil
    URL curta
    412

    O presidente Michel Temer admitiu nesta terça-feira, em entrevista à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), a possibilidade de suspender, de maneira definitiva ou provisória, a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro para que seja votada, até o final deste ano, a polêmica reforma da Previdência.

    "Como depende de votação em 1º e 2º turnos, de repente pode suspender a intervenção", disse o chefe de Estado à jornalista Paola de Orte, em Nova York, onde fez hoje o discurso de abertura da 73ª Assembleia Geral das Nações Unidas, afirmando que "o combate ao crime [no Rio] deu resultado".

    A possível suspensão sinalizada por Temer tem como razão o fato de que a intervenção federal impede a votação de emendas constitucionais, como é o caso da PEC 287/2016, que altera as regras de aposentadoria e pensão.

    A intervenção no Rio tem validade até 31 de dezembro, mas, de acordo com o presidente, a estrutura montada no estado deverá ser mantida após esse período, dependendo das conversas realizadas durante o próximo mês e da vontade de seu sucessor. 

    Sobre a sucessão, a propósito, Temer afirmou que o governo já desenhou uma comissão especial para fazer uma "transição tranquila" após as eleições de outubro. 

    Mais:

    Protesto contra reforma na Previdência reúne 3 mil em Moscou
    Alckmin defende reforma da previdência em entrevista à Globo
    Dezenas de manifestantes contra reforma da Previdência são detidos em São Petersburgo
    Em resposta a protestos, Putin alivia polêmica reforma da previdência na Rússia
    Após protestos, mortes e condenação dos EUA, Nicarágua cancela reforma de sua previdência
    Tags:
    intervenção federal, reforma da previdência, Previdência Social, 73ª Assembleia Geral das Nações Unidas, EBC, ONU, Michel Temer, Nova York, Rio de Janeiro, EUA, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik