18:54 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    O candidato presidencial brasileiro Jair Bolsonaro reage após ser esfaqueado durante um comício em Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. Foto tirada em 6 de setembro de 2018.

    Câmara registrou entrada de agressor de Bolsonaro no dia do ataque por engano

    © REUTERS / Raysa Campos Leite
    Brasil
    URL curta
    Esfaqueamento de Bolsonaro (37)
    13418

    A Câmara dos Deputados registrou por engano duas entradas de Adélio Bispo ao prédio do Copngresso, homem que atacou o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), no dia 6 de setembro de 2018, mesma data do atentado em Juiz de Fora (MG).

    O diretor da Polícia Legislativa da Câmara, Paul Pierre Deeter, disse ao jornal Folha de S.Paulo que uma investigação interna foi aberta e comprovou que houve um erro do recepcionista.

    "O Adélio já estava preso nesse momento em Minas. Foi apenas um erro do recepcionista, que foi ouvido, mas não houve má fé ou qualquer outra situação que estão falando por aí", afirmou o diretor ao jornal.

    Segundo Deeter, o funcionário foi consultar no sistema eventual entrada de Bispo na Câmara, quatro horas após o esfaqueamento, e por engano registrou a entrada.

    Há um registro de Bispo no Congresso em agosto de 2013, mas não é possível saber ainda qual lugar exatamente ele foi naquele dia.

    Tema:
    Esfaqueamento de Bolsonaro (37)
    Tags:
    atentado, esfaqueamento, facada, faca, Adélio Bispo, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik