12:19 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro na convenção do PSL.

    Bolsonaro frente a frente com a bancada do Jornal Nacional

    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Brasil
    URL curta
    162040
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (28), o Jornal Nacional da TV Globo entrevista o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL). Líder nas pesquisas de intenção de voto sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o deputado federal pelo Rio de Janeiro é um dos favoritos na corrida presidencial deste ano.

    O Jornal Nacional realiza uma série de entrevistas com os principais candidatos ao cargo máximo da República. Já tradicional em anos eleitorais, as entrevistas tiveram início na segunda-feira (27) com o candidato Ciro Gomes (PDT). A entrevista com Ciro chegou a ser um dos assuntos mais comentados do mundo no ranking de termos da rede social Twitter.

    No atual formato, os candidatos respondem às perguntas dos âncoras Renata Vasconcellos e William Bonner com duração de 30 minutos.

    Jair Bolsonaro se tornou um dos nomes mais conhecidos da política brasileira conforme a crise política e econômica avançou no Brasil até resultar no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016. Desde então, despontou como possível candidato à Presidência da República.

    Sucesso na internet, Bolsonaro é recebido por apoiadores em aeroportos Brasil afora. O candidato se declara conservador, é ex-capitão do Exército e defende um projeto de economia liberal, liderado pelo economista Paulo Guedes, PhD na escola de economia da Universidade de Chicago.

    O candidato também é rodeado de polêmicas, acusado de racismo, machismo e homofobia, inclusive pela Justiça. Seu candidato a vice-presidente é o General Humberto Martins Mourão, que recentemente disse que o Brasil tem como herança a "indolência dos índios e a malandragem dos negros". Mourão também já chegou a defender uma Intervenção Militar no Brasil.

    Ordenar as mensagens
    • 21:03

      "Crise ética, moral e econômica"

      Ao final da entrevista, Bonner pede que o candidato dê sua visão do que quer para o Brasil. Ele afirma que o eleitor deve escolhê-lo pois o Brasil precisa de um presidente "honesto, que tenha Deus no coração, que respeite a família, que seja patriota e una o povo", repetindo as propostas de campanha que tem levado às ruas.

      Ele também afirmou que só alguém com essas virtudes poderia tirar o país da "crise ética, moral e econômica" criada pelos governo anteriores.

    • 20:59

      Bolsonaro defende condecorar policiais que matam bandidos

      Sob o tema lançado, Bolsonaro reiterou que é necessário, em sua opinião, aplicar o "excludente de ilicitude", o que livraria os policiais de processos caso matem em operações. Ele tem citado a medida também sob o termo "segurança jurídica" em sua campanha.

      "Se matar 10, 15 ou 20, com 9 tiros cada um, ele tem que ser condecorado", afirmou o candidato referindo-se a policiais em operações.

      Os jornalistas apontaram que esse tipo de ação tem balas perdidas e afeta também a população, ao que Bolsonaro afirmou que a violência é apenas "contra quem está com a arma na mão".

    • 20:55

      Homofobia

      Citando dados que reforçam a existência da homofobia, Renata Vasconcellos questiona Bolsonaro acerca de declarações do deputado consideradas homofóbicas.

      Bolsonaro responde que seu posicionamento nasceu com o que chama de "kit gay", ao qual se posiciona contra.

      "Um pai não quer chegar em casa e encontrar o filho brincando com boneca por influência da escola", afirmou. Exaltado, tentando mostrar o documento para as câmeras, ele respondeu aos jornalistas que suas falas consideradas homofóbicas ocorreram em momentos de tensão.

      "Tem muito gay que é pai e que é mãe e que concorda comigo", afirmou Bolsonaro.

    • 20:49

      Direitos trabalhistas

      William Bonner questiona Bolsonaro diretamente sobre quais direitos trabalhistas serão retirados em seu possível governo. Ao que Bolsonaro despista e afirma que esse tipo de pauta é responsabilidade compartilhada com o Congresso Nacional.

    • 20:45

      Desigualdade salarial entre mulheres e homens

      Renata Vasconcellos interpela Bolsonaro a respeito da desigualdade salarial entre homens e mulheres no mercado de trabalho.

      Bolsonaro afirma que o tema é responsabilidade do Ministério Público do Trabalho, e reafirma seu posicionamento de que o mercado não deve sofrer interferência do Estado.

      Em dos momentos mais tensos da entrevista, Bolsonaro teve uma discussão com a jornalista Renata Vasconcellos após comentar sobre uma possível diferença salarial entre ela e William Boonner. A jornalista rebateu a pergunta, dizendo: "O meu salário não diz respeito a ninguém. Eu posso garantir ao senhor, como mulher, que eu jamais aceitaria receber um salário menor [do que o] de um homem que exercesse as mesmas funções e atribuições que eu".

    • 20:46

      Paulo Guedes

      Bonner questiona o candidato a respeito de sua relação com o economista Paulo Guedes. Ele afirma que muito poder foi delegado ao economista na campanha e no possível futuro governo de Bolsonaro. Ao que o candidato responde que isso não é uma preocupação e garante seu compromisso de mantê-lo no governo.

      Bolsonaro também refuta que o assumido pouco conhecimento em economia será um problema, citando Dilma Rousseff como exemplo de má gestão mesmo com conhecimento de economia.

    • 20:34

      Começa a entrevista com Bolsonaro

      Os jornalistas dão início à entrevista apresentando as regras estabelecidas para a sabatina.

    • 20:32

      Saiba como foi a sabatina de Ciro Gomes no Jornal Nacional

      Candidato à presidência nas eleições 2018, Ciro Gomes (PDT)

      Ciro Gomes é sabatinado pelo Jornal Nacional

      O candidato Ciro Gomes (PDT) é o primeiro da série de entrevistas com os presidenciáveis nas eleições 2018, realizada pelo Jornal Nacional durante esta semana.
      Mostrar mais
    Tags:
    Rede Globo, Jornal Nacional, eleições 2018, sabatina, Jornal Nacional, Partido Social Liberal (PSL), TV Globo, Rede Globo, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar