17:59 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Mulher perto de cartaz de vereadora Marielle Franco, Rio de Janeiro

    Jungmann: polícia do Rio recusou apoio da PF no caso Marielle

    © AP Photo/ Leo Correa
    Brasil
    URL curta
    0 0 0

    O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse nesta quinta-feira que a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro recusaram novamente apoio da Polícia Federal para investigação da execução da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, que completou 150 dias essa semana.

    O encaminhamento do caso para a Federação foi cogitada na época do crime, mas acabou sendo rejeitada pelos investigadores estaduais. Na última segunda-feira, o ministro disse ter colocado a PF à disposição mais uma vez para ajudar as autoridades locais no esclarecimento do crime

    "A resposta que eu obtive foi que não era necessário, que eles davam conta. Apesar de oferecer a Polícia Federal, que é uma das melhores polícias do mundo, de investigação, houve um entendimento do Rio de Janeiro de que não era necessário, então nós estamos fora do caso Marielle", afirmou Jungmann nesta quinta-feira, após participar da 70ª Reunião do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), em Salvador.

    Na semana passada, Jungmann já havia dito que há “agentes públicos” e também “políticos” envolvidos na morte da vereadora, e que o crime pode ter sido motivado por disputas políticas e negociações para indicações a cargos públicos. Ele não citou nomes nem entrou em detalhes, informou Agência Brasil.

    Mais:

    5 meses sem Marielle: Anistia Internacional exige respostas sobre assassinato
    Viúva de Marielle relata ameaças e pede proteção a órgão internacional
    Dois suspeitos de envolvimento no assassinato de Marielle são presos
    STJ nega habeas corpus a ex-policial investigado pela morte de Marielle
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik