13:40 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    WhatsApp

    Projeto com 24 veículos de comunicação quer combater fake news

    © Sputnik / Natalia Seliverstova
    Brasil
    URL curta
    221

    O projeto "Comprova" reúne jornalistas de 24 veículos de comunicação e pretende unir esforços para evitar a proliferação de notícias falsas durante a eleição presidencial deste ano. A Sputnik Brasil entrevistou um dos participantes da iniciativa para entender como funcionará o projeto.

    O presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) Daniel Bramatti esclarece que a inspiração do projeto veio do First Draft,  que fez um empreendimento semelhante em 2017 nas eleições francesas.

    O jornalista esclarece que a equipe faz um monitoramento das informações que circulam nas redes sociais para identificar conteúdos enganosos. Após escolherem uma informação para ser conferida, profissionais de um dos veículos fazem a checagem, mas o resultado só é publicado após outros 2 veículos conferirem, para evitar erros.

    "Se a gente observa que tem um conteúdo falso, mas ele está circulando só em um grupo muito pequeno, a gente prefere observar e, se a gente detecta que ele está se espalhando, aí a gente age".

    O presidente da Abraji acredita que o maior desafio para a eleição deste ano será conferir o que circula no WhatsApp, já que o aplicativo é criptografado e nem mesmo seus proprietários, o Facebook, podem conferir o que circula na rede social. Bramatti acredita que as eleições de outubro representarão um desafio extra porque existe mais gente na internet do que há 4 anos.

    "Uma diferença muito importante em relação à eleição anterior é que a difusão da internet aumentou muito, a internet móvel se expandiu muito nos últimos 4 anos. Da mesma forma os hábitos dos brasileiros de interagir mais com notícias via redes sociais, isso teve um incremento importante. Nesse momento, as pessoas estão mais expostas ao conteúdo que circula nas redes. E como parte desse conteúdo é falso, enganoso, isso certamente vai ter um impacto maior do que na eleição anterior."

    Para receber denúncias de conteúdos suspeitos no WhatsApp, o Comprova criou um número:

    Mais:

    Brasil lidera ranking de assassinatos no campo; governo chama relatório de 'fake news'
    Facebook bloqueia rede de fake news ligada ao MBL
    Trump ataca fake news e se diz 'muito feliz' com negociações com Coreia do Norte
    'Sem Fake News’: Guia norte-coreano zomba da mídia estadunidense durante visita de Pompeo
    TSE assina memorando com Facebook e Google contra fake news no período eleitoral
    Tags:
    Facebook
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik