21:20 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Jurista e político Hélio Bicudo durante um protesto contra a então presidenta Dilma Rousseff em São Paulo em 13 de março de 2016

    Morre um dos autores do pedido de impeachment de Dilma Rousseff

    © AFP 2018/ NELSON ALMEIDA
    Brasil
    URL curta
    1573

    Morreu nesta terça-feira, aos 96 anos, o jurista e político Hélio Bicudo, um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) e também um dos autores do pedido de impeachment que levou ao término do mandato da ex-presidenta Dilma Rousseff em 2016. Ele faleceu em casa, em São Paulo, de causas naturais.

    Nascido em julho de 1922 em Mogi das Cruzes, Bicudo se tornou conhecido no meio político nacional quando assumiu interinamente o Ministério da Fazenda por um breve período durante o governo João Goulart, em 1963. Nos anos 1970, se destacou, atuando como procurador do estado de São Paulo, no combate ao Esquadrão da Morte. Dez anos após participar da fundação do PT, se elegeu deputado federal pelo partido, ficando no cargo por dois mandatos, até o início de 1990. 

    Importante nome na defesa dos direitos humanos, Bicudo foi empossado, em 2000, na presidência da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, em Washington, um ano antes de se tornar vice-prefeito de São Paulo durante a administração de Marta Suplicy. 

    No final 2015, dez anos depois de sair do PT, o jurista voltou a ganhar destaque na mídia ao protocolar, na Câmara dos Deputados, ao lado dos advogados Miguel Reale Júnior e Janaina Paschoal, um pedido de impeachment contra a então presidenta Dilma Rousseff, que seria definitivamente afastada do cargo em 31 de agosto de 2016, por crime de responsabilidade. 

    Mais:

    Janaina Paschoal declara voto em Bolsonaro
    Relator do impeachment e condenado no mensalão são alvos de operação da PF
    Situação que levou ao impeachment de Dilma se repetiria no Brasil?
    Tags:
    impeachment, PT, Marta Suplicy, Dilma Rousseff, Miguel Reale Jr, Janaina Conceição Paschoal, Hélio Bicudo, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik