15:02 15 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, apresenta detalhes do Plano Nacional de Segurança

    Alexandre de Moraes propõe coletar DNA dos cidadãos para combater crime

    Marcelo Camargo/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    1104

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, defendeu a coleta de DNA, e não apenas de digitais, dos cidadãos para identificá-los com a finalidade de aprimorar investigações de crimes.

    A declaração foi dada em palestra sobre Ciências Forenses, realizada nesta segunda-feira (30) na capital paulista. A proposta não é consenso entre especialistas.

    "Qual o problema de realizar um cadastramento de DNA, que é um exame nada invasivo? Eu propus inclusive na época [quando era ministro da Justiça] ao presidente do TSE [Tribunal Superior Eleitoral] — para evitar isso [de dizer]: ‘Então, é só em relação aos presos — que se fizesse no recadastramento eleitoral da biometria, não só biometria, mas já a coleta do DNA. Se você pode e deve constitucionalmente dar sua identificação, que é a digital, hoje mais moderno que isso é o DNA", disse o ministro.

    Para Moraes, a coleta de DNA é uma medida importante "para se combater a criminalidade mais grave, organizada". As informações foram publicadas pela Agência Brasil.

    Segundo ele, atualmente 40% dos homicídios de autoria conhecida são cometidos por pessoas ligadas ao tráfico de drogas e de armas.

    Mais:

    Ministro do STF nega habeas corpus protocolado a favor de Lula
    Presidente do STF decide manter leilão de distribuidoras da Eletrobras
    Moro cancela uso de tornozeleira para Dirceu após decisão do STF
    STF libera porte de arma de fogo para guardas municipais
    Tags:
    coleta, combate crime organizado, DNA, crime, Supremo Tribunal Federal (STF), STF, Alexandre de Moraes, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik