02:56 23 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Lula em ato no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

    Lula reafirma que será candidato à Presidência

    © AP Photo / Andre Penner
    Brasil
    URL curta
    785

    A presidenta do PT, senadora Gleisi Hofmann (PR), leu nesta terça-feira a carta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na qual ele confirma sua pré-candidatura à Presidência da República.

    O ex-presidente também acusa o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, de realizar manobras na tramitação dos habeas corpus protocolados por seus advogados, informou Agência Brasil.

    A senadora leu a carta durante reunião da Executiva Nacional do PT. Lula afirma ter sido condenado sem provas e critica o STF.

    "O comportamento público de alguns ministros da Suprema Corte é a mera reprodução do que se passou na primeira e na segunda instâncias".

    "Primeiro, o ministro Fachin retirou da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal o julgamento do habeas corpus que poderia impedir minha prisão e o remeteu para o plenário. Tal manobra evitou que a Segunda Turma, cujo posicionamento majoritário contra a prisão antes do trânsito em julgado já era de todos conhecido, concedesse o habeas corpus. Isso ficou demonstrado no julgamento do plenário, em que quatro dos cinco ministros da Segunda Turma votaram pela concessão da ordem", diz Lula na carta.

    Na sexta-feira, Fachin enviou pedido de liberdade ou prisão domiciliar do ex-presidente para julgamento pelo plenário, e não na turma, como queria a defesa. 

    Mais:

    Alexandre de Moraes será o relator de recurso de Lula no STF
    Fachin libera para julgamento pedido de liberdade de Lula
    Ibope: preso há quase 3 meses, Lula segue líder na corrida presidencial de 2018
    Defesa de Lula pede que recurso contra prisão seja julgado amanhã
    Maioria dos brasileiros vê Lula como o melhor para sair da crise, revela Datafolha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik