22:16 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Na Paulista, Lula participa de ato contra impeachment, 18 de março de 2016

    Ibope: preso há quase 3 meses, Lula segue líder na corrida presidencial de 2018

    Juca Varella / Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    211711

    Detido desde o dia 7 de abril, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua em primeiro lugar na preferência do eleitorado brasileiro para as eleições de 2018, apontou uma nova pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quinta-feira.

    No cenário estimulado (quando o nome dos candidatos são listados ao entrevistado), Lula aparece com 33% dos votos, mais do que o dobro do segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), que possui 15% da preferência.

    Na sequência aparecem os ex-ministros Marina Silva (da Rede, com 7%) e Ciro Gomes (do PDT, com 4%), esta a mesma pontuação do ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), enquanto o senador Álvaro Dias (Podemos-PR) figura com 2%.

    Já os demais candidatos – Fernando Collor (PTC), João Goulart Filho (PPL), João Amôedo (Novo), Levy Fidelix (PRTB), Manuela D’Ávila (PCdoB) e Flávio Rocha (PRB) – ficariam com 1% cada, enquanto os demais – Aldo Rebelo (SD), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), Guilherme Afif Domingos (PSD), Paulo Rabello de Castro (PSC), Rodrigo Maia (DEM) e Valéria Monteiro (PMN) – não atingiriam 1% e, somados, alcançariam 2%.

    Lula também segue líder na pesquisa espontânea (sem concessão ao entrevistado dos nomes dos candidatos). Neste cenário, o petista tem 21%, contra 11% de Bolsonaro, e 2% de Marina e Ciro. Outros três candidatos – Álvaro, Alckmin e Amôedo – alcançam 1%.

    No cenário sem Lula, preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba pela condenação de 12 anos e 1 mês na Operação Lava Jato, Bolsonaro é líder com 17% das intenções de voto, ante 13% de Marina – o que denota, de acordo com o Ibope, um empate técnico, dada a margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

    Sem o petista, Ciro (8%), Alckmin (6%), Álvaro (3%), e Collor (2%) vêm a seguir na preferência do eleitorado. Também 2% tem o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), sugerido como o presidenciável do Partido dos Trabalhadores no levantamento.

    Bolsonaro também lidera no aspecto da rejeição, já que um terço dos entrevistados (32%) disseram que não votariam de jeito nenhum no ex-capitão do Exército – mesmo valor concedido a Collor. Já Lula é rejeitado por 31%, com Alckmin (22%), Ciro e Marina (ambos com 18%) vindo a seguir.

    Mais do que a liderança do petista nos cenários em que aparece, chama a atenção o alto número de brancos e nulos – o índice supera todos os candidatos em dois dos três cenários testados pelo Ibope.

    "Os eleitores estão desapontados com os candidatos, especialmente por causa das denúncias de corrupção", afirmou o gerente-executivo de Pesquisas da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Renato da Fonseca.

    Mais:

    Fachin volta atrás e envia recurso de Lula ao plenário do STF
    Eleições 2018: aliança entre Alckmin e Temer passa por garantir cargo ao atual presidente
    Ciro x Bolsonaro? Possível 2º turno preocupa investidores
    Tags:
    votos, brancos e nulos, corrupção, Operação Lava Jato, pesquisa, Eleições 2018, Partido dos Trabalhadores (PT), Confederação Nacional da Indústria (CNI), Ibope, Fernando Haddad, Levy Fidelix, João Goulart Filho, Henrique Meirelles, Valéria Monteiro, Paulo Rabello de Castro, Manuela D'Ávila, Guilherme Boulos, Flávio Rocha, Rodrigo Maia, Aldo Rebelo, João Amôedo, Fernando Collor, Álvaro Dias, Ciro Gomes, Marina Silva, Jair Bolsonaro, Geraldo Alckmin, Luiz Inácio Lula da Silva, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik