07:26 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Empresário Oscar Maroni usa um nariz de palhaço para protestar contra a classe política brasileira

    Sátiras de políticos antes das eleições de 2018 estão garantidas, define STF

    Reprodução / Facebook
    Brasil
    URL curta
    0 10

    O Supremo Tribunal Federal (STF) barrou nesta quinta-feira uma lei que tentava banir a gozação dos candidatos presidenciais antes das eleições de outubro.

    A lei já havia sido suspensa por uma liminar, mas os 11 juízes do Supremo votaram por unanimidade pela suspensão definitiva da proposição.

    Sob a medida de 2009, satirizar ou zombar de candidatos seria ilegal na televisão ou no rádio por um período de três meses antes da votação. A lei foi suspensa um ano depois.

    "As pessoas que não querem ser caricaturadas ficam em casa — elas não se candidatam a cargos políticos", disse o ministro Alexandre de Moraes durante a decisão desta quinta-feira, chamando a lei de "totalmente inconstitucional".

    A classe política do Brasil vive um momento profundamente impopular após um período tórrido de recessão e grandes escândalos de corrupção no maior país da América Latina.

    Durante a ditadura militar do Brasil entre 1964 e 1985, os jornais, que têm uma tradição de charges satíricas, foram severamente controlados.

    Mais:

    Lula foi julgado por motivos políticos e não por motivos legais, diz acadêmico
    Por unanimidade, STF restringe foro para políticos e tira 540 processos da Corte
    Facebook está sempre on-line para políticos interessados em gastar
    Tags:
    zombaria, sátira, piada, política, Eleições 2018, STF, Alexandre de Moraes, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik