06:04 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Cármen Lúcia toma posse como presidente do STF

    Ministra do STF assume a Presidência da República

    Wilson Dias/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    106

    O presidente Michel Temer, antes de embarcar para o Paraguai na manhã desta segunda-feira, transmitiu o cargo para a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia.

    Temer participa da reunião de Cúpula do Mercosul e deve retornar ao Brasil na noite do mesmo dia, informou Agência Brasil.

    Na qualidade de presidente da República, Cármen Lúcia realizará audiências com ministros, embaixadores e um governador. 

    De manhã ela recebeu o governador do Pará, Simão Jatene, o desembargador Ricardo Ferreira Nunes, do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e o procurador-geral do Estado do Pará, Ophir Cavalcante Junior.

    De tarde, Cármen Lúcia deve receber os embaixadores da União Europeia e da República Eslovaca. A última audiência do dia será às 16h com a ministra da Advocacia-Geral da União, Grace Maria Mendonça, e o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia.

    A ministra já assumiu a presidência em abril, durante a viagem de Michel Temer ao Peru, para a Cúpula das Américas.

    O cargo de vice-presidente está vago e o primeiro da linha sucessória do país é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), seguido pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE). 

    Eles, no entanto, tem agendado compromissos internacionais para as datas de viagem de Temer. O motivo: os dois podem se tornar inelegíveis se ocuparem a presidência do país nos seis meses que antecedem as eleições.

    Mais:

    Temer: Presidência é um trabalho 'dificílimo' e sujeito a 'bombardeios'
    Cármen Lúcia: 'democracia é o único caminho legítimo'
    Temer: é hora de acreditar na única seleção 'convenhamos, pentacampeã'
    Sem apoio político e popular: Temer virou um presidente decorativo?
    Tags:
    presidência, STF, Michel Temer, Cármen Lúcia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik