16:02 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Presidente do Brasil, Michel Temer, chega à Cúpula do Mercosul no Palácio do Itamaraty, em Brasília, em 2017.

    'O Brasil voltou, 20 anos em 2': Temer desiste de slogan por uma vírgula

    © AP Photo / Eraldo Peres
    Brasil
    URL curta
    760

    Após repercussão negativa, Temer desiste de usar slogan 'O Brasil voltou, 20 anos em 2', divulgado através de um convite enviado a autoridades para um evento nesta terça-feira (15) no Planalto.

    Segundo informações do portal de notícias G1, Temer se reuniu na manhã de hoje, em Brasília, com o marqueteiro Elsinho Mouco, responsável pelo bordão.

    A ideia era utilizar a frase como forma de divulgar o evento que marca os dois anos de governo Temer.

    Com a divulgação da frase na internet, o slogan virou piada devido a uma interpretação da frase que poderia dar a entender que o Brasil retrocedeu 20 anos em 2. ​Porém, a ideia, segundo divulgado, era fazer uma alusão ao lema desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek, de 50 anos em 5. 

    Não é a primeira vez que o marqueteiro é responsável por ações alvos de críticas. No início da gestão de Michel Temer, ele se envolveu na escolha do emblema de governo com o slogan "Ordem e Progresso" figurando sobre um recorte da bandeira do Brasil com 5 estrelas a menos, remetendo à bandeira na ditadura.

    ​Elsinho Mouco também deu a ideia de enfrentar o "Fora Temer", com o "Bora, Temer", para melhorar a popularidade do governo ainda no início de sua gestão, em 2016. A ideia afundou antes mesmo de ser colocada em prática.

    Mais:

    PM diz ter entregue dinheiro a ex-assessor e amigo de Temer, relata jornal
    Temer é hostilizado ao visitar local do desabamento em SP
    Acuado por denúncias, Temer cancela viagem internacional
    Presidente Temer diz que Brasil buscará acordo de livre comércio com Chile
    Temer diz que denúncias de corrupção são 'ataques à sua família' e que vai se defender
    Tags:
    marketing político, Juscelino Kubitschek, Elsinho Mouco, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik