00:57 23 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Presidente do Brasil, Michel Temer, chega à Cúpula do Mercosul no Palácio do Itamaraty, em Brasília, em 2017.

    'Insegurança': política instável e informalidade mantêm inflação baixa no Brasil

    © AP Photo / Eraldo Peres
    Brasil
    URL curta
    0 20

    Número divulgados na terça-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a inflação manteve a tendência de variação negativa dos últimos meses.

    Segundo os números divulgados pelo Instituto, a variação de março do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em apenas 0,09%. No mês anterior, a variação havia sido de 0,32%.

    Com isso, o acumulado de 2018 ficou em 0,70%, e o dos últimos 12 meses ficou em 2,68%.

    Analistas de mercado ouvidos pelo jornal Valor Econômico atribuem a manutenção da tendência negativa ao aumento significativo do trabalho informal e a instabilidade política no país. Com isso tanto investimentos como consumo teriam sofrido impactos do clima de desânimo e desconfiança.

    Segundo o IBGE, os grupos de produtos e serviços que apresentaram queda nos preços, a deflação, foram os Transportes, com queda de 0,25% e a Comunicação, com diminuição de 0,33%.

    Essas quedas, segundo o Instituto, foram puxadas, no setor de transportes pela queda nos preços de passagens aéreas. Já no setor de Comunicação, a variação negativa teria sido motivada pela diminuição no preço das tarifas de ligações locais e interurbanas. 

    A expectativa do mercado, segundo o Banco Central, é que o IPCA termine 2018 em 3,53%.

    Desde 1980 o IBGE calcula o IPCA. O índice se refere às famílias com rendimentos entre 1 e 40 salários mínimos com base em 10 regiões metropolitanas do país, além de Goiânia, Campo Grande e Brasília.

    Mais:

    Após ignorar Temer em 2017, vice-presidente dos EUA anuncia visita ao Brasil em maio
    Opinião: candidatura de Temer visa barganhar proteção contra processos jurídicos futuros
    Governo Temer é considerado ótimo ou bom por 5% da população, diz pesquisa
    Cotado para a Defesa, consultor de Temer chamou de 'encenação' ataque à caravana de Lula
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik