12:41 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Lula da Silva é visto durante uma reunião do PT em 13 de julho de 2017 em São Paulo

    Se Lula se candidatar será necessária intervenção militar, diz general da reserva

    © AP Photo / Andre Penner
    Brasil
    URL curta
    854458

    O general de exército da reserva Luiz Gonzaga Schroeder Lessa, disse em entrevista publicada nesta terça-feira (03) que se o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitar o habeas corpus pedido pelo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será necessária a intervenção militar.

    "Se acontecer tanta rasteira e mudança da lei, aí eu não tenho dúvida de que só resta o recurso à reação armada. Aí é dever da Força Armada restaurar a ordem. Mas não creio que chegaremos lá", disse ao jornal O Estado de S.Paulo.

    Lessa afirmou que o STF estará agindo como "indutor" da violência entre os brasileiros, "propagando a luta fratricida, em vez de amenizá-la".

    "O que querem no momento é abdicar da Justiça e fazer politicagem na mais Alta Corte do País", completou

    Lessa foi comandante militar do Leste e da Amazônia e presidiu o Clube Militar. Ele já havia se manifestado a favor da intervenção militar em entrevista na semana passada à Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre.

    "Vai ter derramamento de sangue, infelizmente é isso que a gente receia." E acrescentou que essa crise "vai ser resolvida na bala", reiterou na ocasião.

    Em nota enviada ao Estado de S.Paulo, o Exército disse que as declarações do general de exército da reserva Luiz Gonzaga Schroeder Lessa representam a "opinião pessoal" dele.

    "O Exército brasileiro pauta sua atuação dentro dos parâmetros legais balizados pela Constituição Federal e outras normas que regem o assunto", escreveram.

    Mais:

    Lula: 'Não aceitei a ditadura militar e não vou aceitar a ditadura do MP e do Moro'
    Presidente do STF pede calma para evitar 'desordem social' antes de julgamento de Lula
    'Vejo o surgimento de um nazismo': Lula pede respeito após ataque a tiros no PR (VÍDEO)
    MP apura conversas de Whatsapp que podem ter ligação com ataque contra caravana de Lula
    Temer comenta atentado contra caravana de Lula: 'uma pena'
    Tags:
    intervenção militar, Luiz Inácio Lula da Silva
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik