01:54 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Ex-ministro Joaquim Barbosa diz que não vai comentar o caso

    Joaquim Barbosa se aproxima de filiação ao PSB e pode virar presidenciável

    Fellipe Sampaio/STF/Fotos Públicas
    Brasil
    URL curta
    1877

    O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, deve se juntar ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e pode se tornar o candidato do partido à Presidência da República nas eleições de outubro, disse um líder do partido à Agência Reuters.

    O líder do PSB, Carlos Siqueira, afirmou que Barbosa deve se juntar ao partido até o final da próxima sexta-feira para filiação partidária – quando termina o prazo de filiações para que se possa participar das eleições –, e muitos membros gostariam de vê-lo no pleito.

    Barbosa, de 63 anos, filho de um pedreiro, tornou-se uma figura popular em 2012 por liderar o julgamento de corrupção política mais importante na época, que tratava do mensalão do PT e que levou à prisão de três assessores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    Um porta-voz de Barbosa disse que as negociações com a liderança do PSB na manhã de quinta-feira "avançaram bem", mas que o ex-presidente do STF ainda não havia tomado uma decisão final.

    Barbosa nunca concorreu a cargos públicos, mas desde que se aposentou do alto escalão em 2014, seu nome aparece regularmente em pesquisas de opinião presidenciais, muitas vezes dentro da margem de erro de candidatos potenciais mais estabelecidos, como o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

    Com o establishment político do Brasil abalado por escândalos de corrupção política, os eleitores estão buscando candidatos alternativos, como Barbosa, que sejam honestos e confiáveis, disse Siqueira.

    "Acho que este é o momento certo para sua candidatura. Isso se encaixaria no desejo de um forasteiro que propõe uma nova maneira de fazer política", afirmou Siqueira. "Se a festa o pegar, Barbosa tem uma boa chance de chegar ao segundo turno e disputar a presidência. Ele pode vencer".

    Mais:

    Brasil mira 'Macron brasileiro' em 2018, mas pode acabar com novo Collor ou Berlusconi
    'Vejo o surgimento de um nazismo': Lula pede respeito após ataque a tiros no PR (VÍDEO)
    Bolsonaro diz que deseja ver Alexandre Frota como ministro da Cultura (VÍDEO)
    Tags:
    corrupção, julgamento, mensalão do PT, Eleições 2018, STF, PSB, Luiz Inácio Lula da Silva, Carlos Siqueira, Joaquim Barbosa, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik