21:44 19 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Temer nega qualquer acordão com os ex-presidente FHC e Lula sobre crise política com delações da Lava Jato

    Amigos de Temer são presos em operação que investiga propina no setor portuário

    Alan Santos/PR
    Brasil
    URL curta
    320

    A Polícia Federal executou nesta quinta-feira (29) a Operaçao Skala, prendendo o ex-assessor especial da Presidência da República, José Yunes, e o ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo, João Baptista Lima Filho, apontados como amigos do presidente Michel Temer.

    Além de Yunes e Lima Filho, foram presos também o empresário Antonio Celso Greco, dono da empresa Rodrimar, que opera no porto de Santos, e o ex-ministro da Agricultura e ex-deputado federal, Wagner Rossi. 

    A operação Skala foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, responsável pelo inquérito que investiga o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A por meio da edição do chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017), assinado pelo presidente Michel Temer em maio do ano passado.

    O inquérito investiga se Temer beneficiou, por meio de decreto, empresas do setor portuário em troca de recebimento de propina.

    No início do mês, a investigação levou à quebra do sigilo bancário de Michel Temer, marcando a primeira vez que um presidente do país teve seu sigilo bancário quebrado durante o exercício do mandato. 

    Mais:

    Temer comenta atentado contra caravana de Lula: 'uma pena'
    'Não houve golpe em 1964': Temer volta a dizer que povo quer 'poder central' no Brasil
    Temer recebe Sarney após assumir candidatura à Presidência
    Temer anuncia suspensão de sobretaxa de importação de aço brasileiro pelos EUA
    Tags:
    propina, corrupção, portos, José Yunes, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik