05:52 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Tiros atingem ônibus da caravana de Lula no Paraná.

    Caravana de Lula sofre atentado a tiros

    Brasil de Fato
    Brasil
    URL curta
    44532

    Dois ônibus da caravana do ex-presidente Lula, que circula pela região sul do Brasil, foram alvejados com tiros nesta terça-feira (27). O atentado teria ocorrido na estrada entre as cidades de Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, no estado do Paraná.

    As informações afirmam que um dos veículos, ocupado por jornalistas, teve os pneus furados e foi atacado com pelo menos três tiros, dois da lataria, um de cada lado, e outro de raspão nos vidros. Nenhuma pessoa ficou ferida. Pregos teriam sido postos na estrada na tentativa de furar os pneus dos ônibus. O ex-presidente Lula não estava na comitiva que foi atacada.

    Vídeos divulgados mostram a caravana sendo hostilizada em pontos da estrada em que circulava com ovos sendo atirados contra os veículos e os membros da caravana.

    A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), esteve no local e deu declarações condenando o atentado que classificou como "extremamente grave".

    A senadora Gelisi Hoffmann criticou a falta de segurança e o suposto descaso com apelos que os organizadores da caravana "Lula Pelo Sul" teriam feito ao governo devido a uma escalada de casos de ataques e tensão ao longo do trajeto da caravana que o ex-presidente faz pela região sul.

    "Nossa caravana foi vítima de uma emboscada. Um dos ônibus teve o pneu furado para diminuir a velocidade e levou 2 tiros, além de outro que passou de raspão. Não esperávamos esse grau de violência. O fato é que nós não temos proteção", afirmou a senadora à imprensa na noite desta terça-feira (27).

    Os ônibus estão agora junto com a caravana no campus da Universidade Federal Laranjeiras do Sul.

    Repórteres do Brasil de Fato relatam que na entrada da cidade de Laranjeiras do Sul, os motoristas do ônibus que levava jornalistas perceberam que um dos pneus estava vazio e parou o veículo. Ele teria retirado cerca de 4 "miguelitos", artefatos com pregos utilizados para furar os pneus do ônibus e fazer com que o veículo parasse. Nesse momento, relatam os repórteres, o veículo teria sido alvejado com tiros.

    ​Outro dos ônibus da caravana, que levava convidados do ex-presidente Lula, também teria sido atingido por disparos. Nele estariam também assessores do Partido dos Trabalhadores (PT), que trabalham em Brasília. O segundo ônibus a ser atingido circulava onde é comum que esteja o veículo que leva Lula.

    Em outras cidades durante a caravana ataques sem armas de fogo já haviam sido registrados. Nas proximidades da cidade de Francisco Beltrão-PR, segundo os repórteres, homens teriam tentado atingir a caravana com rojões. Em Bagé-SC, no dia 21, pedras e ovos foram atirados contra a caravana, o que se repetiu no domingo (25), em São Miguel do Oeste-SC.

    O trecho percorrido no Paraná foi o único sem escolta da polícia militar. A Polícia Rodoviária Federal teria acompanhado a caravana no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 

    ​A polícia civil foi acionada e fará a perícia sobre o atentado. 

    Mais:

    Moro diz que decisão a favor de Lula pode beneficiar traficantes e pedófilos (VÍDEO)
    Defesa de Lula deve apresentar um novo recurso ao TRF4
    TRF-4 nega embargos de declaração da defesa de Lula
    Julgamento do habeas corpus de Lula é adiado; ele não pode ser preso até 4 de abril
    Tags:
    Lula, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik