10:00 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Garotas na favela de Manquinhos, no Rio de Janeiro, Brasil, assistem manifestação em prol da paz, exigindo o fim da violência entre traficantes e policiais (arquivo)

    Violência extrema: Rio tem mais tiroteios do que horas no dia

    © AP Photo / Silvia Izquierdo
    Brasil
    URL curta
    1742

    A violência no Rio de Janeiro não para de fazer vítimas. Nos últimos três dias, foram registrados 84 tiroteios na região metropolitana da capital fluminense, mais de um incidente por hora.

    De acordo com dados da plataforma digital Fogo Cruzado, de 0h de sábado, 17, até 0h desta terça-feira, 20, 14 pessoas foram mortas e outras 13 ficaram feridas em ocorrências envolvendo armas de fogo. Em apenas dez desses casos, de acordo com o aplicativo, houve presença de agentes da polícia. 

    Dados sobre tiroteios na região metropolitana do Rio de Janeiro de 17 a 20 de março
    Fogo Cruzado
    Dados sobre tiroteios na região metropolitana do Rio de Janeiro de 17 a 20 de março

    Ao longo do dia de hoje, novas ocorrências graves voltaram a chamar a atenção da população, que ainda se recupera da morte da vereadora Marielle Franco, do motorista Anderson Gomes, do menino Benjamin e de tantas outras vítimas da última semana. Do início da manhã até 17h, foram nove ocorrências, com pelo menos dois mortos. 

    Entre os mortos desta terça-feira está o suplente de vereador Paulo Henrique Dourado Teixeira, assassinado durante a manhã em Magé. Assim como Marielle, Paulinho P9, como era conhecido, foi alvo de vários tiros quando estava em seu carro, na Estrada do Goiabal, em Pau Grande. Outra pessoa, não identificada, teria ficado ferida no incidente. Nas redes sociais, o presidente nacional do PTB, mesmo partido da vítima, expressou condolências a amigos e familiares. 

    Desde fevereiro, o Rio de Janeiro se encontra sob intervenção federal na área de segurança pública, devido à incapacidade das autoridades do estado, de acordo com o governador Luiz Fernando Pezão, de garantir a segurança da população fluminense. A medida tem sido alvo de inúmeras críticas, apesar do grande apoio popular. Nesta terça-feira, em Brasília, o presidente da República, Michel Temer, disse que destinará R$ 1 bilhão para as atividades da intervenção, que devem durar até dezembro.

    Mais:

    Anulação da intervenção no Rio vai ao plenário do STF
    Ato contra morte de Marielle reúne milhares no Rio
    Vereadora do PSOL é executada a tiros no Rio de Janeiro
    'Sem mágica': Intervenção no Rio terá resultados em 4 meses, diz Jungmann
    Tags:
    tiroteio, Fogo Cruzado, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik