15:38 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Bandeiras do Brasil e da Rússia

    Brasil não considera sanções dos EUA em projetos com a Rússia, diz secretário

    Wilson Dias/ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    7151

    O Brasil respeita as decisões internacionais, mas não deve levar em consideração as sanções dos EUA em possíveis novos projetos com a Rússia, disse o secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil, Marcio Felix Carvalho, à Sputnik durante a conferência CERAWeek.

    "Não", disse Carvalho nesta quarta-feira (7), quando perguntado se o Brasil levará em consideração as sanções dos EUA ao avaliar novos projetos com a Rússia. "O desafio para empresas russas está mais relacionado à obtenção de financiamento para investir no Brasil".

    O Brasil respeita as decisões internacionais e das Organização das Nações Unidas (ONU), mas depende da sua própria independência, acrescentou.

    O ministro também disse que o Brasil está esperando que as empresas russas participem da próxima rodada de ofertas de produção e exploração de petróleo no final de março.

    Os países ocidentais impuseram várias rodadas de sanções contra a Rússia desde 2014 devido ao suposto envolvimento de Moscou na crise ucraniana e à reunificação da Criméia com a Rússia. Moscou repetidamente refutou tais alegações, advertindo que as sanções ocidentais são contraproducentes.

    Em agosto de 2017, o presidente dos EUA, Donald Trump, assinou uma lei, aprovada pela maioria do Congresso dos EUA, apertando sanções contra a Rússia, a Coreia do Norte e o Irã. A lei, em particular, visa os setores financeiro, de defesa e energia da Rússia.

    Mais:

    Doria quer ser governador para se lançar à Presidência do Brasil, diz ex-líder do PSDB
    Novo como partido, Frente Favela Brasil luta por igualdade entre brancos e negros
    Brasil deve sofrer novo corte em nota de crédito, afirma economista
    Preço das commodities no Brasil registra crescimento em fevereiro
    Tags:
    sanções econômicas, Marcio Feliz Carvalho, Donald Trump, EUA, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik