07:48 22 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Presidente do Brasil, Michel Temer, discursa em Brasília após arquivamento de denúncia contra ele por corrupção passiva

    Ministro Marun defende Temer após quebra de sigilo: 'querem enfraquecer o comandante'

    © AFP 2018 / Sergio Lima
    Brasil
    URL curta
    1037

    O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB-MS), se reuniu com lideres do governo na noite da última segunda-feira (5) e criticou a decisão do ministro do Supremo Tribunal (STF), Luís Roberto Barroso, de quebrar o sigilo bancário do presidente Michel Temer.

    Marun relacionou a decisão de quebrar o sigilo de Temer com a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. Segundo ele, "querem enfraquecer o comandante na guerra contra o crime".

    "Todos foram unânimes na reação de estranheza porque parece que, no momento em que o governo precisa estar forte para enfrentar o crime, busca-se enfraquecer o comandante através da inclusão dele no inquérito da Odebrecht e, agora, a quebra do sigilo", disse.

    Barroso é o responsável no STF pelo inquérito que investiga o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A por meio da edição do chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017), assinado pelo presidente Michel Temer em maio do ano passado.

    É a primeira vez que um presidente do país tem seu sigilo bancário quebrado durante o exercício do mandato.

    Mais:

    Barroso autoriza quebra de sigilo bancário de Temer
    Fachin inclui Temer em inquérito da Odebrecht na Lava Jato
    Temer cancela visita de relator da ONU que examinaria impactos da austeridade
    Michel Temer vai anunciar segunda-feira criação do Ministério de Segurança Pública
    Tags:
    sigilo bancário, portos, Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Marun, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik