00:59 23 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Henrique Meirelles concede primeira entrevista coletiva como ministro da Fazenda

    O que fez o PIB brasileiro subir 1% em 2017?

    Marcelo Camargo/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    1073

    PIB brasileiro sobe após 2 anos de quedas consecutivas. Expectativa é de que o PIB volte a subir de forma mais expressiva apenas em 2019. Somente um setor apresentou alta contundente.

    Esse resultado já era esperado pelo governo. Com ele, o Brasil acumulou R$ 6,6 trilhões no PIB de 2017. Os números foram divulgados na manhã desta quinta-feira (1) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

    O crescimento da produção teve maior participação do setor de agropecuária, que cresceu 13%. Dos 6 indicadores divulgados pelo IBGE, 3 apresentaram queda ou estagnação, como no caso da indústria (0%). Além da agropecuária, cresceram o consumo das famílias (1%) e dos serviços (0,3%).

    O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, a soma de tudo que é produzido no país, caiu 3,5% em 2015 e 2016. Esses resultados negativos tiveram impacto relevante na vida política do país, e resultaram em adoção de medidas de austeridades, iniciadas em 2015 por Dilma Rousseff e aprofundadas por Michel Temer a partir do ano seguinte.

    O último boletim FOCUS do Banco Central do Brasil aponta um crescimento esperado de 2,89% do PIB para 2018 e 3% para 2019. Nas últimas semanas as expectativas divulgadas tem demonstrado tendência de alta.

    Da mesma forma, a inflação deve manter-se baixa até o ano que vem. A expectativa é que termine 2018 em 3,73% e 2019 em 4,25%.

    Mais:

    'Rio é um laboratório para o Brasil', diz general Braga Netto sobre intervenção
    Pela primeira vez um general assume Ministério da Defesa no Brasil
    'Senhor das Armas' atrás das grades: Maior traficante de armas do Brasil é preso nos EUA
    Empresa petroleira russa Rosneft ganha cada vez mais terreno no Brasil
    Tags:
    Brasil, PIB, crise econômica, economia, Michel Temer, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik