13:09 24 Abril 2018
Ouvir Rádio
    O presidente do Brasil, Michel Temer, chega à reunião do Conselho Militar de Segurança em Brasília, 22 de fevereiro de 2018

    Temer cancela visita de relator da ONU que examinaria impactos da austeridade

    © REUTERS / Adriano Machado
    Brasil
    URL curta
    621

    A poucos dias de seu início, o governo de Michel Temer (MDB) decidiu cancelar a visita do relator da Organização das Nações Unidos (ONU) Juan Pablo Bohoslavsky. Ele viria para o Brasil entre os dias 18 e 30 de março para analisar os impactos da austeridade fiscal nos direitos humanos.

    A vinda de Bohoslavsky estava programada desde novembro de 2017.

    Oficialmente, a saída da ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois, de seu cargo foi apontada como o motivo do cancelamento e uma nova data teria sido proposta. Segundo o jornal O Estado de São Paulo, entretanto, a ONU diz que nenhum novo calendário foi oferecido. 

    O relator da ONU publicou texto em 2017 sob o título de "O ajuste trabalhista não funciona" com críticas à reforma trabalhista de Temer. 

    "As organizações [de direitos humanos] viam com muita esperança as informações que seriam coletadas pelo especialista para poder comparar, entender qual a extensão dos impactos da emenda constitucional 95", afirmou à Sputnik Brasil o assessor de direitos humanos da ONG Conectas Jefferson Nascimento. 

    Conhecida como PEC do teto, a emenda aprovada em 2016 congela por 20 anos o teto do gasto público do governo federal. Em nota, a Conectas afirmou que "tal medida de austeridade é desproporcional, com efeito perverso sobre as camadas mais pobres da população. A médio e longo prazo, o resultado da emenda será aprofundar as desigualdades históricas do Brasil, que são fontes constantes de violações de direitos humanos".

    Nascimento diz que as ONG's que acompanham o impacto na austeridade nos direitos preparam um relatório independente sobre a situação brasileira. Segundo ele, dados preliminares indicam cortes em programas de segurança alimentar e no fornecimento de medicamentos para a população carente. 

    Mais:

    Temer: ‘Se intervenção no Rio não der certo, governo não deu certo’
    Temer diz que não buscará reeleição
    De olho na reeleição? Temer nega que intervenção no Rio tenha motivação eleitoral
    Lula diz que Temer quer roubar eleitores de Bolsonaro com intervenção no Rio
    Marqueteiro do Planalto diz que Temer 'já é candidato' nas eleições de 2018
    Senado aprova intervenção federal de Temer na segurança do Rio de Janeiro
    Senador se arrepende por impeachment e chama governo Temer de 'quadrilha' (VÍDEO)
    Tags:
    Conectas, Organização das Nações Unidas, Michel Temer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik