02:21 14 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Ex-diretor da Polícia Federal, Fernando Segóvia

    Após polêmicas, Fernando Segóvia é demitido da direção da Polícia Federal

    © Foto : Wilson Dias/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    13100

    O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segóvia, foi demitido no fim da tarde desta terça-feira pelo novo ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann. Em seu lugar, assume o delegado federal Rogério Galloro.

    Balançando no cargo desde que disse, em entrevista à Agência Reuters, que poderia ser arquivado o inquérito envolvendo o presidente Michel Temer (MDB) que apura um possível favorecimento em contratos do porto de Santos (SP), Segóvia foi informado em um encontro fechado com Jungmann, que assumiu oficialmente, horas antes, o Ministério Extraordinário de Segurança Pública.

    Já Galloro era o nome favorito do ministro da Justiça, Torquato Jardim, para assumir a direção da PF em novembro, quando Leandro Daiello deixou o cargo. Contudo, Temer preferiu o nome de Segóvia, endossado pelo ministro Eliseu Padilha e pelo ex-presidente José Sarney.

    O novo diretor-geral da PF ocupava o comando da Secretaria Nacional de Justiça.

    Na segunda-feira, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que Segóvia fosse proibido de comentar publicamente o inquérito que investiga Temer, sob pena até mesmo de ser afastado do cargo.

    Dias antes, Segóvia atendeu a uma intimação do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo, para prestar esclarecimentos sobre a entrevista polêmica dada à Reuters. Na ocasião, o então diretor da PF disse ter sido mal interpretado.

    Para Jungmann, tais manifestações tornaram a situação de Segóvia insustentável. E a indicação tende a aproximar a nova pasta da Segurança Pública do agora esvaziado Ministério da Justiça, comandado por Torquato.

    Mais:

    Barroso intima diretor da PF por declarações de inquérito que investiga Temer
    'Não podemos negar que tem questão política na nomeação de Segóvia para direção da PF'
    Sai Daiello, entra Segóvia: governo Temer troca diretor-geral da Polícia Federal
    Tags:
    corrupção, inquérito, polêmicas, Polícia Federal, Torquato Jardim, Rogério Galloro, Michel Temer, Raul Jungmann, Fernando Segóvia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik