15:09 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Submarino brasileiro Classe Riachuelo

    Submarino brasileiro Riachuelo tem montagem iniciada pela Marinha no Rio (VÍDEOS)

    © Foto / Divulgação / Marinha do Brasil
    Brasil
    URL curta
    10292
    Nos siga no

    Uma cerimônia com autoridades do Brasil, incluindo o presidente Michel Temer (MDB), marcou o início da montagem final dos quatro submarinos convencionais da Classe Riachuelo, construídos pelo Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), no Rio de Janeiro.

    O evento, realizado no Complexo Naval de Itaguaí, na região metropolitana do Rio, foi exaltado tanto por Temer quanto pela Marinha como mais um passo do país em prol do desenvolvimento militar e científico.

    "O Prosub é peça chave não apenas em nossa política de defesa, mas também em nossa estratégia de desenvolvimento científico e tecnológico. Estamos construindo mais um capítulo em defesa da soberania nacional", afirmou Temer.

    Já o comandante da Marinha do Brasil, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, relembrou que o projeto – já teve gastos estimados em R$ 16,4 bilhões desde 2009 – sofreu ao longo do percurso com cortes de recursos orçamentários e isso influiu para atrasos.

    "Os atrasos tivemos dois aspectos, o orçamentário, que todos da esfera federal tiveram, e o técnico, envolvidos com o modelo, que é mais comprido que o francês. O submarino que vamos receber em 2019 estava previsto para 2017", comentou.

    O almirante brasileiro comentou que o país está recuperando a sua capacidade de construção de submarinos. O primeiro será incorporado à frota em 2019 e, até 2023, um por ano. Além dos quatro modelos da Classe Riachuelo, o projeto do submarino nuclear segue em andamento, previsto para ser concluído em 2029.

    A fase final da montagem final consiste em unir todas as seções que formam o casco e os múltiplos sistemas já instalados em cada uma delas. Tão logo esteja concluída, o submarino está pronto para ser lançado ao mar.

    "O Brasil é um país provedor de paz. O Brasil é um defensor da ordem internacional e do direito internacional dos povos. Nós respeitamos a soberania e não aceitamos a solução pela força e a ingerência seja de quem for e por qual motivo. Mas infelizmente na ordem internacional prevalece a anarquia e não o direito. Por isso o Brasil precisa de capacidade de dissuasão para defender a sua soberania, o seu território e os seus interesses. Embora pacífico, não é desarmado e nunca será desarmado na defesa de seu povo e dos seus interesses", comentou o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

    Atualmente, o país conta com cinco submarinos, sendo um da classe Tikuna, construído no Brasil e que ficou pronto em 2008, e quatro da classe Tupi, sendo o primeiro construído na Alemanha entre 1987 e 1989 e os outros três, iguais ao alemão, montados no Brasil, mas sem transferência de tecnologia, nas décadas de 1990 e 2000.

    Mais:

    Marinha de Brasil retira 2 de seus 3 navios da busca pelo submarino argentino San Juan
    Marinha do Brasil divulga treinamento com mísseis e bombas no Rio (VÍDEO)
    Defesa em perigo: Comandante da Marinha do Brasil alerta para as dificuldades financeiras
    Tags:
    segurança, defesa, submarino nuclear, submarino Riachuelo, submarino, Marinha, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Raul Jungmann, Michel Temer, Itaguaí, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar