06:03 19 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Militares patrulham a praia de Copacabana em operação das Forças Armadas no Rio de Janeiro

    Após intervenção, rebelião é deflagrada em presídio no Rio

    Tomaz Silva / Fotos Públicas
    Brasil
    URL curta
    Intervenção federal no Rio de Janeiro (45)
    1150

    Uma rebelião foi deflagrada no presídio Milton Dias, na Baixada Fluminense, após uma tentativa de fuga. Ao menos 3 agentes penitenciários foram feitos reféns pelos detentos.

    Segundo informações divulgadas pela agência de notícias G1, os agentes teriam sido abordados durante uma operação de rotina para contagem dos detentos. Eles estariam armados com uma pistola e dois revólveres.

    Batalhões do Choque, Bope foram enviados pela Polícia Militar para conter a rebelião. Os policiais estão proibidos de entrar na unidade. 

    No mesmo dia, mais cedo, a Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP) informou que antecipou 'medidas de controle', após a intervenção federal.

    Tais medidas seriam para controlar possíveis reações dos presos ao anúncio da intervenção federal, que ainda depende de trâmites constitucionais para ser implementada, mas é dada como certa.

    No entanto, a forma como se dariam essas medidas não foi explicada pelas autoridades competentes.

    O jornal O Globo divulgou informações da SEAP afirmando que todos os 54 presídios do estado do Rio de Janeiro foram colocados em alerta máximo. O Estado do Rio de Janeiro tem um total de 51 mil presos nessas unidades.

    Presídio Milton Dias Moreira em imagem de satélite. O presídio fica localizado na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Uma rebelião no presídio foi reportada no dia 18 de fevereiro de 2018, 3 dias após o anúncio da assinatura do decreto de intervenção federal militar no estado.
    Google Maps
    Presídio Milton Dias Moreira em imagem de satélite. O presídio fica localizado na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Uma rebelião no presídio foi reportada no dia 18 de fevereiro de 2018, 3 dias após o anúncio da assinatura do decreto de intervenção federal militar no estado.

    Em nota, a SEAP divulgou que a rebelião foi inciada logo após uma tentativa de fuga frustrada e que o secretário de Administração Penitenciária, David Anthony Gonçalves Alves, ativou o Centro Integrado de Comando e Controle.

    Ainda segundo as informações divulgadas, o presídio está superlotado. Com capacidade para 884 detentos, o presídio abriga hoje 2.027 pessoas, conforme informou o Conselho Nacional de Justiça.

    A intervenção federal militar no Rio de Janeiro foi divulgada pelo governo federal após reunião na noite da quinta-feira (15). Com a medida, o general Braga Netto que está à frente do Comando Militar do Leste, passa a liderar toda a segurança pública do Rio de Janeiro, incluindo a administração penitenciária. 

    Tema:
    Intervenção federal no Rio de Janeiro (45)

    Mais:

    'Fora Temer' e 'licença para matar': Bolsonaro opina sobre intervenção no Rio (VÍDEO)
    'Algum desconforto vai existir', diz porta-voz do Exército sobre intervenção
    Intervenção no Rio é estratégia para seduzir opinião pública?
    Temer fará pronunciamento em rede nacional para explicar intervenção
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik