14:41 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    1239
    Nos siga no

    No Desfile das Campeãs do Grupo Especial das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, um detalhe chamou a atenção de quem foi à Sapucaí na noite deste sábado: o 'vampiro neoliberalista' que chamou a atenção no desfile da Paraíso do Tuiuti saiu sem a faixa presidencial.

    Encarnado pelo professor de História Leonardo Moraes, de 40 anos, o personagem chamou muito a atenção no primeiro desfile da agremiação, que ficou com o vice-campeonato da disputa deste ano, mas relatos apontam que o personagem quase nem desfilou.

    De acordo com o jornal O Globo, emissários do presidente Michel Temer (MDB) teria procurado a Liga das Escolas de Samba do Rio para impedir que o personagem desfilasse, uma vez que ele foi associado ao presidente da República – algo que a escola não admitiu oficialmente.

    A dúvida sobre o uso permanecia até momentos antes de entrar na avenida.

    "Não sei se vou usar porque a escola é uma instituição. Se eles me autorizarem, eu uso de boa. É um vampiro com faixa presidencial que simboliza um sistema que assola o povo", disse Moraes ao G1.

    Depois do desfile, porém, ele afirmou que havia perdido a faixa presidencial – o que a reportagem de O Globo desmentiu, afirmando ter testemunhado o momento em que Moraes retirou o adereço e entregou a um representante da escola antes de entrar na Sapucaí.

    Nas redes sociais, muitos internautas repudiaram a ausência da faixa presidencial, por entenderem que tratou-se de um caso de censura.

    Em uma entrevista à Mídia Ninja, Moraes se mostrou surpreso com a repercussão do seu personagem, porém preferiu não dizer textualmente que seria uma representação de Temer. Contudo, ele admitiu que é contra o atual presidente e vê com preocupação a situação do Brasil.

    De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a ausência da faixa não foi a única parte relacionável ao presidente Temer que foi retirada do desfile da Tuiuti. Em uma lateral de uma alegoria, um adereço colado em uma frigideira em que se lia 'Fora Temer' também foi retirado.

    De autoria do carnavalesco Jack Vasconcelos, o enredo "Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?" levou para a avenida uma forte crítica à desigualdade social brasileira e a temas da atualidade, como a Reforma Trabalhista.

    Mais:

    'Não é não!': mulheres tomam a frente no Carnaval (EXCLUSIVO)
    Carnaval: Paraíso do Tuiuti pergunta se a escravidão acabou no Brasil e brilha na Sapucaí
    Mais 7 escolas desfilam em busca de lugar na elite do carnaval carioca
    Tags:
    Fora Temer, protesto, censura, desfile das campeãs, vampiro, Carnaval 2018, Paraíso do Tuiuti, Michel Temer, Leonardo Moraes, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar