15:46 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    580
    Nos siga no

    A bateria parou de tocar e a multidão cantou o samba da Beija-Flor à capela. Foi a última escola a desfilar na segunda noite do Grupo Especial.

    O enredo da escola, "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu", embalou o público, na voz do célebre Neguinho da Beija-Flor.

    Segundo o produtor José Ricardo Ferreira Andrade do Couto, de 56 anos, que participou da mobilização e acompanhou o evento, "ninguém quis abandonar a Sapucaí, e ninguém conseguiu segurar ninguém". "Foi um protesto bem colocado, contra a situação no Rio de Janeiro".

    "A galera estava assustada. O pessoal começou a gritar fora Temer e é Campeã, e a Liesa cortou o som", disse o interlocutor da Sputnik.

    "Crivella, febre amarela", também foi um grito que durou até a dispersão do desfile.

    Mais:

    Carnaval: Paraíso do Tuiuti pergunta se a escravidão acabou no Brasil e brilha na Sapucaí
    Explosão de gás deixa mortos e feridos no Carnaval da Bolívia
    Mais 7 escolas desfilam em busca de lugar na elite do carnaval carioca
    Não gosta de carnaval? Veja 10 destinos para ter sossego nesta época do ano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar