02:55 20 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Petrobras mostra recuperação no balanço do segundo semestre

    70% dos brasileiros não aprovam privatizações

    Tânia Rêgo/Agência Brasil/Fotos Públicas
    Brasil
    URL curta
    730

    A cada dez brasileiros, sete são contrários à privatização de estatais, indica levantamento do Datafolha divulgado nesta terça-feira (26).

    A postura contrária às privatizações predomina em quase todos os recortes da pesquisa, tais como região, sexo, escolaridade, preferência partidária e aprovação do presidente Michel Temer (PMDB).

    As privatizações são aprovadas por apenas um segmento: aqueles com renda superior a dez salários mínimos por mês, com 55% de aprovação.

    Entre os que recebem até dois salários mínimos por mês, a aceitação é de 13%.

    Até mesmo eleitores do PSDB, um partido historicamente favorável ao processo de privatização, não concordam com o processo de venda das estatais. Neste segmento, 55% são contrários e 37%, favoráveis.

    Já entre os eleitores de Lula (PT), o processo de privatização é rejeitado por 80%.

    Petrobras e Eletrobras

    Uma possível venda da estatal de petróleo do Brasil também foi abordada pela pesquisa do Datafolha. 70% da população é contra a privatização da Petrobras enquanto 21% é favorável.

    A pesquisa ouviu 2.765 pessoas e tem margem de erro de dois pontos percentuais.

    O tema da venda das estatais deve ser um dos assuntos das eleições presidenciais e do ano de 2018. O Governo de Temer pretende privatizar a Eletrobras. 

    Mais:

    Orçamento 2018: o que fazer com R$ 4,9 bilhões a mais?
    Lula se diz pronto para 'tomar o poder' e promete referendo contra reformas de Temer
    O grito da Eletrobras: 'Privatização é bom (para eles)'
    Engenheiros da Petrobras denunciam: ‘Estão entregando o Brasil’
    Governo quer privatizar a Petrobras, diz ex-diretor da ANP
    Socorro financeiro à Petrobras vem do outro lado do mundo
    Tags:
    Eletrobras, Petrobras, Geraldo Alckmin, Jair Bolsonaro, Lula
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik