21:31 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Michel Temer no Palácio do Planalto

    Diretor da PF indicado por Temer revela data para o fim das investigações da Lava Jato

    © REUTERS/ Adriano Machado
    Brasil
    URL curta
    25314

    O diretor da Polícia Federal, Fernando Segovia, revelou que as investigações da Operação Lava Jato têm data para acabar.

    "Queremos concluir as investigações antes do início do processo eleitoral. Vamos botar o número de policiais que for necessário para passar isso a limpo neste prazo", disse Segovia em entrevista ao jornal O Globo.

    Segovia reuniu-se com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carmen Lúcia, nesta semana e afirmou que a PF estuda realocar delegados para auxiliar nos processos que tramitam na corte. Os inquéritos e ações que estão no Supremo envolvem políticos com foro privilegiado, como senadores e deputados federais. 

    Hoje, a PF tem 15 delegados atuando em 153 inquéritos no STF — boa parte deles abertos pela delação da Odebrecht.

    Indicado por Michel Temer (PMDB) no dia 8 de novembro, o novo diretor da PF chegou ao cargo para substituir Leandro Daiello, que estava no posto desde 2011.

    Sua indicação foi chancelada por políticos investigados pela Lava Jato, como o ministro-chefe da Casa Civil Eliseu Padilha. 

    Até mesmo dentro da Polícia Federal sua escolha foi questionada. A Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) publicou uma nota criticando o processo de seleção e classificou a atitude como um movimento político.

    Mais:

    Lava Jato mortal: Ex-presidente de estatal PetroVietnam condenado à morte por corrupção
    Temer diz que o Brasil tem 'uma tendência a caminhar em direção ao autoritarismo'
    Indicado por Temer, embaixador brasileiro deixa órgão da ONU por denúncias de assédio
    'Fora Torquato Jardim': PMs do Rio pedem que Temer demita ministro 'incompetente'
    Sai Daiello, entra Segóvia: governo Temer troca diretor-geral da Polícia Federal
    Cunha: 'Compra do meu silêncio pela JBS foi forjada para derrubar Temer'
    Paradise Papers: offshores expõem relações entre Trump e Rússia e citam ministros de Temer
    Tags:
    PMDB, Supremo Tribunal, Polícia Federal, Lava Jato, Carmen Lúcia, Eliseu Padilha, Michel Temer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik