07:45 21 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    O juiz federal Sérgio Moro e o apresentador Luciano Huck participam da cerimônia comemorativa ao Dia do Exército, no Quartel-General do Exército (foto de arquivo).

    Luciano Huck não tem partido, mas já sonha com 'ministério de notáveis' caso seja eleito

    © Foto: Agência Brasil / Antonio Cruz
    Brasil
    URL curta
    1270509

    O apresentador de TV, Luciano Huck, ainda não oficializou ser candidato à presidência nem se filiou a nenhum partido. Porém, segundo a colunista da Folha de S. Paulo, Mônica Bergamo, ele já pensa em nomes para os ministérios quando assumir o cargo mais alto do país.

    De acordo com a coluna, Huck se encontrou recentemente com o ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa. Ele também teria compartilhado com amigos próximos que consideraria Geraldo Alckmin para uma pasta. 

    Publicamente, o apresentador não fala sobre o assunto, mas revista Veja revelou no domingo que o site lucianohuck2018.com.br já está registrado, o que poderia antecipar uma possível candidatura. Ele vem sendo cortejado tanto pelo Democratas quanto pela Rede Sustentabilidade para se lançar em campanha.

    O envolvimento de Huck na política, porém, não é recente. Em 2014, ele foi um firme apoiador do senador Aécio Neves (PSDB-MG) na campanha pela presidência. A amizade foi rompida depois de divulgados os comprometedores áudios que mostram o tucano pedindo propina de R$2 milhões para Joesley Batista, dono da JBS. À época, Luciano apagou do Instagram  todas as fotos em que aparecia ao lado do senador.

    Tags:
    Eleições 2018, Revista Veja, Folha de S. Paulo, Joesley Batista, Luciano Huck, Joaquim Barbosa, Aécio Neves, Geraldo Alckmin, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik