14:12 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Ex-Presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, Eduardo Cunha, chega a Curitiba, em 20 de outubro de 2016, acompanhado pela Polícia Federal

    Cunha: 'Compra do meu silêncio pela JBS foi forjada para derrubar Temer'

    © AFP 2019 / Heuler Andrey
    Brasil
    URL curta
    803
    Nos siga no

    Eduardo Cunha depôs hoje ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal em Brasília e negou ter recebido qualquer dinheiro da JBS, controlada pelos irmãos Batista, para comprar o silêncio dele. Segundo o ex-presidente da Câmara dos Deputados, o suposto conluio dele com os delatores foi forjado para tirar Temer do poder.

    A compra do silêncio de Cunha surgiu no áudio da conversa gravada entre Temer e Joesley Batista no Palácio do Jaburu. Joesley disse ter efetuado pagamentos para Cunha e Lúcio Bolonha Funaro com o objetivo de manter os dois em silêncio.

    A informação fundamentou o oferecimento de denúncia contra Temer pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot, posteriormente barrada na Câmara dos Deputados.

    Vallisney fazia perguntas sobre irregularidades no FI-FGTS da empresa Eldorado Celulose, do grupo J&F.

    "Deram uma forjada e Joesley foi cúmplice e agora está pagando o preço por isso", disse Cunha.

    O ex-presidente da Câmara, porém, disse também em depoimento que se encontrou presencialmente tanto com Joesley quanto com Temer em 2012, sem entrar em minúcias sobre os motivos da reunião.

    Tags:
    Eldorado Celulose, J&F, JBS, Procuradoria Geral da República (PGR), Câmara dos Deputados, Vallisney de Souza Oliveira, Rodrigo Janot, Michel Temer, Lúcio Funaro, Joesley Batista, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar