12:08 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Segundo o Ibama, garimpos ilegais representam uma ameaça à saúde pública devido à contaminação por mercúrio, principalmente em regiões como a Amazônia.

    Coordenador do Ibama explica conflito com garimpeiros na Amazônia

    Fotos Públicas / secom Ibama
    Brasil
    URL curta
    910

    O Ibama queimou balsas de garimpeiros na Amazônia porque o barco rebocador destacado para a ação foi destruído por criminosos, disse o coordenador de Operações de Fiscalização do Ibama Roberto Cabral.

    Em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil, Cabral afirmou que a destruição de equipamentos envolvidos no garimpo ilegal é uma medida prevista em lei e que ela foi tomada para impedir a continuidade de um crime ambiental. 

    Após operação conjunta do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) queimar balsas de garimpeiros, episódios violentos foram registrados em Humaitá, cidade na região sul do Amazônia. 

    Foi ateado fogo em um barco do ICMBio e na sede do Ibama na cidade. A polícia trabalha com a hipótese de que o incêndio foi uma represália dos garimpeiros por conta das ações ambientais.

    A chamada operação Ouro Fino tinha como objetivo combater o garimpo ilegal de ouro no Rio Madeira. 

    Com a escalada da tensão, a Marinha deslocou um pelotão de 30 fuzileiros e o navio-patrulha fluvial Rondônia para Humaitá. Ainda assim, as equipes do Ibama e do ICMBio foram retiradas da cidade. 

    Roberto Cabral conta que casas de servidores das instituições ambientais foram invadidas e depredadas na cidade. O coordenador afirma que o Ibama conta com cerca de 900 fiscais e que a maioria deles está na região amazônica. 

    O mercúrio utilizado na mineração ilegal polui os rios e representa uma ameaça à saúde, diz Cabral. 

    Apesar dos ataques, Ibama e ICMBio afirmaram por meio de nota conjunta que a ação contra o garimpo ilegal continuará. 

    Mais:

    Certas cidades da Amazônia são mais poluídas que Pequim, diz engenheiro florestal
    Legendário rio fervente escondido na Amazônia (FOTOS, VÍDEO)
    Brasil comanda exercícios militares plurinacionais de defesa dos povos da Amazônia
    'Eles vão me matar, que bom!': últimos momentos da britânica morta na Amazônia
    Pesquisador do Imazon aponta que desmatamento na Amazônia só cresce
    Artistas e ativistas entregam petição em favor da Renca e da Amazônia (VÍDEOS)
    Tags:
    Ibama, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik