05:06 09 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    202
    Nos siga no

    A juíza Mônica Cézar Moreno Senhorello decidiu neste sábado (21) determinar a internação provisória do aluno que atirou contra seus colegas em Goiânia, matando dois e deixando mais quatro feridos.

    A juíza seguiu a recomendação do promotor de Justiça Cássio Sousa Lima, que sugeriu que o adolescente fosse internado provisoriamente para proteger o menor, que é filho de militares. 

    "Eu tomei a medida de representar pela internação provisória dele por 45 dias até que termine o processo. Essa medida deve ser retocada de certos cuidados em virtude de ser filho de policiais militares para não colocar no meio de elementos perigosos que possam causar algumas represálias", declarou o promotor.

    Cássio Souza Lima ouviu o adolescente na tarde deste sábado e reiterou a versão de que o crime foi cometido de maneira planejada pelo fato do menor sofrer de bullying na escola. 

    "Eu conversei com ele e ele falou que vinha sofrendo esse tipo de bullying e queria dar uma certa represália nos colegas dele", disse o promotor, acrescentando que o adolescente demonstrou arrependimento. 

    Tags:
    bullying, tiros, mortes, Goiás, Goiânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar