06:33 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados do Exército Brasileiro

    Ministro do STJ pergunta no Twitter se brasileiros querem intervenção militar

    Valter Campanato/ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    42316
    Nos siga no

    O ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) Og Fernandes fez uma enquete pouco usual em seu Twitter nesta quinta-feira (28).

    A enquete já conta com mais de 8 mil votos e, até o momento, o não está vencendo a votação popular. 

    O debate sobre uma intervenção militar ganhou repercussão nos últimos dias após o general Antônio Hamilton Mourão afirmar que uma interferência da classe militar no Brasil seria possível, caso a crise política que o país atravessa não seja solucionada pelas próprias instituições.

    Questionado por outros usuários, Og Fernandes se defendeu em uma série de postagens na rede social:

    "Caros seguidores, verifico que o país está muito polarizado e com os nervos à flor da pele. Faço enquestes em torno de temas no Twitter. Ao levantar o tema que dei RT (retuíte) antes da enquente, verifiquei uma insana busca de intenções no que era um gesto de auscultar os seguidores. Querem minha opinião? Meu dever é cumprir a lei. Sou seguidor da lei, da Constituição e da democracia no Brasil. Faço isso todo dia. Acalmem-se. De mim, não verão qualquer manifestação fora da lei. Obrigado aos (que) entenderam o intuito da enquete. Estamos numa democracia. Ouvir a opinião das pessoas é regra. Como juiz, continuarei a assegurar o direito de expressão."

    O magistrado do STJ recebeu a Medalha do Pacificador do Exército Brasileiro em 2009, uma das mais altas honrarias da classe militar nacional. 

    Mais:

    Exclusivo: Clube Militar comenta a hipótese da intervenção militar de general Mourão
    População não quer 'intervenção externa' na Venezuela, diz Temer
    General sugere intervenção militar no Brasil e é alvo de críticas no Exército (VÍDEO)
    Chile não apoia golpes de estado nem intervenção militar na Venezuela, diz Bachelet
    Tags:
    STJ, Og Fernandes, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar