05:30 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso

    Temer será investigado por suspeita de corrupção em decreto sobre portos

    Carlos Humberto/ SCO/ STF
    Brasil
    URL curta
    1561
    Nos siga no

    O ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso autorizou a abertura de uma investigação contra o presidente da República, Michel Temer, por suspeitas de que ele poderia ter editado um decreto para favorecer uma determinada empresa em troca de propina.

    O inquérito irá apurar possíveis casos de corrupção e lavagem de dinheiro na edição do chamado Decreto dos Portos, que teria beneficiado a companhia Rodrimar no porto de Santos. A decisão foi tomada após um pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em junho.

    "Os elementos colhidos revelam que Rodrigo Rocha Loures, homem sabidamente da confiança do Presidente da República, menciona pessoas que poderiam ser intermediárias de repasses ilícitos para o próprio Presidente da República, em troca da edição de ato normativo de específico interesse de determinada empresa, no caso, a Rodrimar", afirmou Barroso.

    Além de Temer, também serão investigados o deputado Rodrigo Rocha Loures e os empresários Antônio Celso Grecco e Ricardo Conrado Mesquita, da Rodrimar.

    "A ninguém deve ser indiferente o ônus pessoal e político de uma autoridade pública, notadamente o Presidente da República, figurar como investigado em procedimento dessa natureza. Mas este é o preço imposto pelo princípio republicano, um dos fundamentos da Constituição brasileira, ao estabelecer a igualdade de todos perante a lei e exigir transparência na atuação dos agentes públicos. Por essa razão, há de prevalecer o legítimo interesse social de se apurarem, observado o devido processo legal, fatos que podem se revestir de caráter criminoso", acrescentou o ministro, destacando que a autorização de abertura de inquérito não significa prejulgamento dos investigados.

     

    Mais:

    Nova flechada vem aí? Funaro diz que Temer recebia e intermediava repasses de propina
    Algoz de Temer, Joesley pode perder benefícios de delação e ser preso, dizem jornais
    Dono da JBS chama Temer de 'ladrão geral da República' após ofensa do Planalto
    Tags:
    Rodrimar, Luís Roberto Barroso, Antônio Celso Grecco, Rodrigo Janot, Rodrigo Rocha Loures, Michel Temer, Brasília, Santos, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar